Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O QUE SERIA UM HAIKAI?

É uma modalidade poética de origem japonesa que é praticada desde o século XVI. Chegou ao Brasil no século XX e é muito praticada aqui. Um dos seus maiores divulgadores foi o poeta Guilherme de Almeida. Também Paulo Leminski foi um de seus praticantes mais conhecidos, além de Millôr Fernandes.

A palavra haikai se divide em hai = gracejo, brincadeira; e kai = harmonia, realização. É um poema minimalista, isto é, ele deve dizer muito, com pouco.

Tem uma estrutura rígida e não admite variações, embora, no Brasil, tenha sofrido, ao longo dos anos, alterações em suas características originais. No Japão é conhecido como haiku.

Consiste em um terceto com 17 sílabas poéticas japonesas (que não é a mesma coisa que as nossas), e não admite título nem rimas. As sílabas são divididas nos versos em 5 - 7 - 5, ou seja, o primeiro e o último versos do terceto são pentassílabos e o segundo, heptassílabo.

Além dessas, há duas outras características essenciais no haikai: 1) o fato de só tratar de fenômenos no presente. Não se pode construir um haikai que mencione passado ou futuro, e 2) a existência do kigo, isto é, uma menção a uma das estações do ano, bem como, fenômenos da natureza, que situem no tempo o instante, o flash em que o haikai foi composto.

Mas não é tão simples assim compor um haicai. Na verdade, as sílabas no Japão não são como no Brasil. Lá, ao invés de sílabas, tem-se os "on", elemento com o qual os japoneses contam os sons das palavras. E isto diferencia significativamente o número de "ons", do número de sílabas. Sílabas terminadas em n, por exemplo, têm um "on" a mais. A palavra "on" é bem característica para exemplificar. Enquanto no Brasil esta palavra só tem uma sílaba, no Japão ela tem dois "ons". A vogal "o" e o "n". São dois sons.

Resumindo:
O haicai deve ser composto por um terceto com 17 sílabas, distribuídas entre os versos como 5 - 7 - 5. Não tem título, embora esteja sendo muito desrespeitada esta regra, e deve referir-se a algum acontecimento natural atual, embora esta regra também esteja sendo muito desrespeitada.
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 18/10/2018
Código do texto: T6480068
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Alberto Valença Lima
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
1343 textos (177681 leituras)
7 áudios (1243 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 01:50)
Alberto Valença Lima

Site do Escritor