Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não chores, não

Vamos, querida, enxuga esse teu pranto...
Não chores, não, querida, esta agonia...
Ela viria, fatalmente, um dia,
aqui, ali ou em qualquer recanto.

Sublime é morrer em teu regaço,
em meio aos teus carinhos e desvelos,
sentindo as tuas mãos em meus cabelos,
na extrema unção, no derradeiro abraço...

Chorar devias se no mar distante
me debatesse, exausto e agonizante,
em meio à solidão que lá existe...

Ou se perdido, além, na mata virgem,
faminto e presa de voraz vertigem,
morrer viesse, solitário e triste...

Campinas (SP), abril de 1961.
Antonio Lycério Pompeo de Barros
Enviado por Antonio Lycério Pompeo de Barros em 16/05/2017
Reeditado em 17/05/2017
Código do texto: T6000894
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Áudio
Não chores, não - Antonio Lycério Pompeo de Barros

Comentários

Sobre o autor
Antonio Lycério Pompeo de Barros
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 98 anos
177 textos (6717 leituras)
22 áudios (289 audições)
32 e-livros (1568 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/20 15:22)
Antonio Lycério Pompeo de Barros