Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO À MORTE

      S0NETO À MORTE
                                                         160.909
Hoje se abateu sobre mim um sombrio desejo:
Escrever palavras que descrevam o fim da vida,
Ou seja, a morte, mas será do modo que a vejo.
O comum é considerar que é tempo de partida

Para paragens superiores, acima da Terrestre
Face, bem junto d’Aquele de nome Mestre,
Que o chamou, já que sua missão cumprira
Aqui embaixo. Então aquele que já se retira

Parte ciente que tudo o que fazer precisava,
Nada deixando para trás, fê-lo bem tranqüilo:
Sua última expressão eterna placidez grava,

Em seus traços agora inertes, muito daquilo
Que, antes da morte, sempre, com paciência,
Calma e paz, perscrutou da vida a ciência...
Tito Vernaglia
Enviado por Tito Vernaglia em 16/09/2009
Código do texto: T1813564
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (citar a auroria de tito vernaglia e o site www.recantodasletras.uol.com.br). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tito Vernaglia
Sorocaba - São Paulo - Brasil, 69 anos
171 textos (11744 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 04:20)
Tito Vernaglia