Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Primeiro Discurso

       Hannah, tu sóis gente de olhos, carne, fala e ossos que sofrem dores, Hannah; tu não sóis mais um dente da engrenagem da máquina esmagadora.

 

  Provérbios Cascudos
Ainda que renomado profissional de medidas, quem profere discursos tortos, não sabe com quantos pontos define-se uma reta.

       No cotidiano humano, relâmpagos não existem.

    Problema nenhum vem à tona da noite para o dia. Fazendo-me entender, mulher nenhuma sente dor nos primeiros meses de prenhez; fato que somente acontecerá na reta final da gravidez.
           A não ser o trabalho operacional, filho nenhum dá trabalho (emocional) aos pais quando recém nascido; da mesma maneira, oficial de justiça nenhum bate na porta de ninguém, se o sujeito perdulário ou se o fulano acusado de crime, ou ambos, não se mostrarem consciências de má índole moral.
           Em certos casos, o objeto ou o material adquirido pelo comprador já nem existe mais; sobrando a apenas a dívida.
                Toda aparência superficial é, pormenorizadamente, aparente e de bate-pronto causa impacto positivo aos olhos, porém, desestabiliza, e destrutiva e tóxica à mente.
            Assim segue tangido a humanidade no presente, pois o futuro a Deus pertence no céu; e os discursos tortos, aos homens na Terra.
    Concluí-se portanto, que a Terra e o céu são separados por uma distância além imaginação.

      Os exemplos de provérbios cascudos, cujo valor para os briosos equivale à muitos tapas na cara, são infindo.

Vê se me entendi...

         Eu, (digo Eu em primeira pessoa) por que a alma do leitor pertence a outra consciência, prefiro ser condenado por professar e tornar ação, as minhas verdades; que ser absolvido pelas mentiras que por ventura venho usá-las como subterfúgio das atitudes, por mim praticadas.
        O detalhe é que antes de tudo, antes todas as consequências, Eu sou juiz do que professo e pratico. Em tempo, o perdão é dado aos autoperceptivos, pois arregalam os olhos, percebem, veem, farejam o erro, não precisando de ardis e mentiras para livrar-se do ato praticado; mesmo porque, errante nenhum foge da cobrança consciencial.
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 11/11/2020
Reeditado em 11/11/2020
Código do texto: T7108846
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
3072 textos (68953 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/02/21 01:32)
Mutável Gambiarreiro