Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vou...

Se vou
Não é por minha vontade
Não te fiz nenhuma maldade
Você foi que não me amou.

Sim, eu vou
Seguirei só meu caminho
Levo comigo meu pinho
Que de companhia me fisgo
E não tem, como tu, tanto espinho.

Vou,
Certamente encontrarei outro ninho
Deixando quem só me atormentou
E não me dava nem mais um beijinho.
E no outdoor colocarei quem me ferrou.

Vou,
E para trás, não olharei quem gorou
Um filhinho gerarei no quartinho
Com quem me amará o que se avivou
No meu Ser que agora vai ser mais espertinho.

Vou, e se vou
Não quero levar rancor que se premiou
Em casa, ao chegar, degustarei meu vinho
Que já deixei esfriando no meu barzinho
E aqui deixo de prêmio, aquilo que te perturbou.

Vou,
Pois nossa história já teve seu fim
Deixo também aquele jasmim
Que tantos suspiros ouviu de ti.

_____
Nota
Desculpem a  falha de concordância na primeira estrofe mas não pude evitar. Este poema foi composto como interação no poema "Vá" (T6635768) da poetisa Lilian Vargas deste RL, a quem agradeço pela inspiração. Ela, infelizmente, recentemente, deixou uma mensagem dizendo ter que ausentar-se daqui do RL por compromissos outros. Esperemos que não seja longa sua ausência.
 
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 13/05/2019
Código do texto: T6646201
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Alberto Valença Lima
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
1264 textos (161085 leituras)
7 áudios (941 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/09/19 04:33)
Alberto Valença Lima

Site do Escritor