Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O bebâdo

Quando o bebâdo se emudece,
o céu e o inferno se entristecem.
A graça do mundo se enlouquece,
sabendo que o luto nos aquece.
De maneira alegre se chora diante do amor perdido.
Quando tudo o que resta é uma lembrança vaga
tomada pelo alcoól que enlouquece.
A vida nos toma de assalto, sabendo que o alvo não somos nós
nos deixando a sós com um caixão de mogno vivo,
sabendo que seu conteudo está mais morto e enterrado que o buraco abaixo.
Procurando a pá para cavar mais fundo,
vamos deixando nossas amarguras cairem feito lagrimas no asfalto quente de verão.
Enterrando a dignidade no café amargo de uma manhã sinistra,
aceitando a derrota da vida sobre a morte.
Caindo, sempre caindo em direção ao buraco que é mais embaixo.
Sentando no colo de satanás no céu, abraçando são pedro nas portas do inferno.
Vendo o papa enterrado de ponta cabeça,
acenando para os filosófos que estão num limbo eterno por não conhecerem uma certa Altura.
O alcoól sobe, a mudez se dissipa, e o sorriso de mais um dia se abre.
Assim como se abre um coroti.
Minari
Enviado por Minari em 02/11/2019
Código do texto: T6785481
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Minari
São Paulo - São Paulo - Brasil, 29 anos
185 textos (11151 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 14:54)
Minari