Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um futuro, desde o passado

Nasci assim, envolto em sonhos, em meio aos fardos carregados pelo meu pai, para cumprir o destino de uma criação sadia da sua prole.
Sou assim, um fruto desses casos e acasos do mesmo destino que um dia por e para o continuísmo do existir, mamãe me pariu.
Dos sonhos restam lembranças, das lidas vejo pequenas conquistas bem aquém do que de fato eu queria, mas teimosamente sigo amparado nas mesmas lembranças dos fardos carregados pelo meu pai.
Nada se cria, onde tudo se transforma, de forma tão clara, onde repouso meus pensamentos e deponho minhas duvidas nas mãos de um destino incerto, porém, crendo que a necessidade de prosseguir torna-se mais que um desejo de conquista, e passa ter a importância de um viver.
Esperançoso e confiante no caminhar assim eu sigo com prumo traçando meu rumo de forma precisa mirando cada horizonte que o mesmo destino desenha ao meu olhar, e calcando firme no solo, os meus passos confiantes em direção de um futuro que está bem ali na minha frente.
Lancei meus sonhos em terra, como um pescador lança sua rede ao mar, esperançoso, confiante, ávido na vontade de trazer uma boa quantidade desses sonhos pendurados no puxar das realizações.
Que seria de nós sem os sonhos, sem as noites travadas em vontades imaginárias, ou em dias ensolarados em busca dessas realizações?
Avante guerreiro, erga a cabeça, encha o peito de esperança e o coração de fé, dessa mais pura e refinada fé que sustentou pela vida inteira, os sonhos (mesmo com as poucas conquistas) dos teus ancestrais.
Assim, verás uma vida de vontades, de lutas e até de conquistas. Sim de conquistas grandes para a realização dos teus sonhos, para a liberdade de abrir um largo sorriso pra vida, em agradecimento ao teu labutar e gritar bem alto que tudo que fizestes nessa vida, valeu a pena sim .
Toda luta é válida, todo labor é sagrado, todo pão é santo, desde que saibamos agradecer por tê-lo, recebido, face ao nosso labutar constante. Esse mesmo labutar que tanto vi, nos ombros do meu pai, que sorrindo ainda cantava e assobiava as coisas do seu coração cheio de esperança, amor, luta E ACIMA DE TUDO, MUITA FÉ.
CARLOS SILVA POETA CANTADOR
Enviado por CARLOS SILVA POETA CANTADOR em 13/06/2019
Código do texto: T6671938
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS SILVA POETA CANTADOR
Cipó - Bahia - Brasil, 56 anos
308 textos (14025 leituras)
3 áudios (365 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/07/19 11:05)
CARLOS SILVA POETA CANTADOR