Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Estou precisando é de muito amor

Teço meu verso em possibilidades
Não é de pessoa abridora de latas
Não é de pessoa afortunada
Não é de pessoa bonita
Não é de pessoa doméstica
Não é de pessoa encantada
Não é de pessoa gostosa
Não é de pessoa guerreira
Não é de pessoa independente
Não é de pessoa majestosa
Não é de pessoa mestra de cozinha
Não é de pessoa midiática
Não é de pessoa passaporte
Não é de pessoa quilombola
Não é de pessoa religiosa
Não é de pessoa revolucionária
Estas estão em todos os lugares
Quem ainda não é, um dia será, pode vir a ser

Estou precisando é de muito amor
Repito: Estou precisando é de muito amor

Não é casa no Guarujá e de frente pro mar
Não é cobertura na Avenida Paulista
Não é ganhar sozinho na loteria da virada
Não é morar em mansões no Morumbi
Não é rodar de limusine pela cidade
Não é ser dono da Cidade Tiradentes
Não é ter São Paulo aos meus pés
Não é ter um shopping Iguatemi só pra mim
Dinheiro abre portas, suborna submissões
Mas não compra afetividade
Mas não compra companheiridade
Mas não compra respeito
Mas não compra solidariedade

Estou precisando é de muito amor
Repito: Estou precisando é de muito amor

Não é ser capitão
Não é ser deputado
Não é ser general
Não é ser governador
Não é ser prefeito
Não é ser presidente
Não é ser senador
Não é ser vereador
Não é ser mais um Bill Gates
Não é ser outro Obama
Cercado de muros e seguranças
O poder de querer, mesmo inseguro
Vale tanto quanto querer o poder
Quero algo que não é mercadoria
Quero algo que não é partido
Quero algo de um valor que está a perecer
Quero algo de um valor em risco de extinção

Estou precisando é de muito amor
Repito: Estou precisando é de muito amor

Vem
Vem comigo
Quem é carente assim como eu
Quem é dependente assim como eu
Quem é discriminado assim como eu
Quem é maltratado assim como eu
Quem é violentado assim como eu
Quem está abandonado assim como eu
Quem não aceita mais esmolas assim como eu
Quem sente o desamor nas entranhas assim como eu
Quem vegeta nas periferias da sociedade assim como eu
Quem vive apartado de afetividades assim como eu

Vem
Vamos encher aeroportos
Vamos encher albergues
Vamos encher asilos
Vamos encher avenidas
Vamos encher bibliotecas
Vamos encher comunidades
Vamos encher cracolândias
Vamos encher escolas
Vamos encher faculdades
Vamos encher favelas
Vamos encher fronteiras
Vamos encher hospitais
Vamos encher igrejas
Vamos encher manicômios
Vamos encher mesquitas
Vamos encher parques
Vamos encher praças
Vamos encher prisões
Vamos encher quartéis
Vamos encher rodoviárias
Vamos encher ruas
Vamos encher templos
Vamos encher terminais
Vamos encher terreiros
Vamos sacudir mundos
Encastelados em redomas de vidro

Vem
Pinte o rosto, pinte o corpo
Traga faixas, empunhe bandeiras
Reúna blocos e batuques
Pegue firme nas mãos
Abrace forte quem estiver ao lado
Abra a boca, abra o peito
Liberte-se, rasgue mordaças, rompa silêncios
Sole alto como o toque do tambor
Cante, brade, dance, grite sem temor

Estou precisando é de muito amor
Repito: Estou precisando é de muito amor
Repito: Estou precisando é de muito amor
Repito: Estou precisando é de muito amor

Oubí Inaê Kibuko, Cidade Tiradentes para o mundo, 11/10/2019.

Publicado no Cabeças Falantes blog: https://tamboresfalantes.blogspot.com/2019/10/estou-precisando-e-de-muito-amor-um.html

OUBÍ INAÊ KIBUKO
Enviado por OUBÍ INAÊ KIBUKO em 11/10/2019
Reeditado em 23/01/2020
Código do texto: T6766764
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
OUBÍ INAÊ KIBUKO
São Paulo - São Paulo - Brasil, 64 anos
111 textos (94174 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/09/20 18:37)
OUBÍ INAÊ KIBUKO