Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A semente morreu




                                                    "Se tiveres fé, do tamanho
                                                     de uma pequenina semente
                                                     de mostarda..." '- Nasceras como
                                                     em frondosa árvore,
                                                     multiplicada...'


...
e no lugar dela,
um broto nasceu...

Porém uma vasta, e profunda cova,
o cobria... - Esperança?
Parece que não havia...


Morta e estendida, derretida,
a semente espargida...
E como se tudo terminado houvesse
De seu morto ventre um ser renasce

Desesperado e sem ar gritava,
se remexendo, esbravejando
e bufando, o broto
___ recém-nascido ...

- Meu Deus! Quem sou?
De onde eu vim?
Pra onde eu vou?
Berrava o broto, no escuro...


E se remexendo, espremendo, remoendo,
nascia o broto pequenino, no meio do
soturno escuro da terra que lhe envolvia...


Então, pra encurtar a história,
a semente ali plantada, naquela
terra fecunda, nascia em pequeno
broto, que nervoso, se esforçava...

E no esforço praticado, se viu
pra fora da terra lançado, e
deslumbrado, viu as estrelas
radiantes no céu...

Porém, no dia seguinte,
Um terrível sol escaldante
teve que enfrentar ao meio
dia, hora em que acordou-se...

E naquele sol, agonizante,
o pequeno broto chorava,
de fome, de sede, de calor...

Então, de repente, uma chuva!
-Ah, graças a Deus! disse ele
- Que delícia...

Porem a chuva se estendeu
E o broto muita água bebeu
E ficou todo enlameado
E gritou, desassossegado...

E a noite surgiu novamente,
e muito exausto das lutas
que enfrentara no dia ,
dormiu o broto, profundamente...

E nas lutas de cada dia,
ia germinando o que era
semente, e como que se
nada ali houvesse, surgiu...

E depois de longo tempo,
semente plantada e nascida,
brotou pequeno broto
que se estendeu pelos ares

E quando menos se esperava,
naquelas paragens as vezes
chuvosas, as vezes ressequidas,
surgiu uma linda árvore...

Formando-se frondosa e robusta,
grande copa, agigantada, dando
flores, depois frutos, a semente
se multiplicava...

E daquela semente pequenina,
daquela de que ninguém nada esperava,
nascera um lindo pé de frutas...

- Que fruta?
- Que tal um pé de...
___ Tangerinas?

Escolha a sua, pois essa é minha! (rs)


......................................................................
https://www.youtube.com/watch?v=e4Ez99gCOiY
...........................................................................


"E Jesus contou-lhes outra parábola:
- O Reino dos céus é como um grão de mostarda que um homem plantou em seu campo. Embora seja a menor dentre todas as sementes, quando cresce torna-se uma das maiores plantas, e atinge a altura de uma árvore, de modo que as aves do céu vêm fazer os seus ninhos em seus ramos. Mt. 13:31-32 (Mc. 4:30-32; Lc. 13:18-19)

..............................................................................................
Palavras são como sementes, que quando multiplicadas com amor,
produzem frutos, cem por um. De uma semente nascerão muitos frutos...
..............................................................................................




Maria Tereza Bodemer
Enviado por Maria Tereza Bodemer em 22/07/2019
Reeditado em 22/07/2019
Código do texto: T6702101
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Tereza Bodemer - Recanto das Letras). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Tereza Bodemer
Rolim de Moura - Rondônia - Brasil, 57 anos
994 textos (23617 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/11/19 19:31)
Maria Tereza Bodemer