Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DORES RECORRENTES

Há dores que dilaceram a alma
A agonia de me rasgar por todo lado
Para exorcizar demônios do passado
Que teimam em arrastar suas correntes.
Nas recidivas da saudade convalescente
Desamores vão no curso das torrentes.

No ritual de expulsão,
Na ceia duma solidão,
Na teia da desilusão,
A veia sofre pulsação

O sangue jorra descompassado
Meu coração bate tão apressado
O corpo no jazigo, despedaçado
De um tempo que na impostura
De amigo, tornou-se desgraçado

E na triste e dolorosa escultura
Que foi duramente esculpida
Com o mármore dessa partida
O que sobrou de toda desdita?

Foram os vários pedaços
Os incontáveis estilhaços
Da sua ausência, cruel abraço
Que asfixiou meus versos
Que sufocou todo o meu traço

© Leonardo do Eirado Silva Gonçalves
(Direitos reservados. Lei 9.610/98)
Leonardo Eirado
Enviado por Leonardo Eirado em 20/09/2019
Código do texto: T6750002
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leonardo Eirado
Salvador - Bahia - Brasil, 54 anos
317 textos (3919 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/19 23:15)
Leonardo Eirado