Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vai a Canoa Ri'adentro

   Deus Corona, Santo Vírus Acelular Universal da Limpeza e Faxina Diária em lares emporcalhados, Eu, meus Amigos, Familiares, Vizinhos, Leitores e a humanidade, não pedimos que nos traga o ápice da Vida, que é o dinheiro, muito dinheiro,
Mas rogamos a ti,
Um pouco de paz,
Harmonia,
Amizade,
Empatia,
Saúde,
Fraternidade,
Solidariedade,
Justiça,
Felicidade,
União,
Igualdade,
Amor,
Generosidade,
Bondade,
Honestidade.

O quê, estamos pedindo demais?
É melhor doar logo o que não consideramos, mas sua Excelência considera que o ápice da Vida, é a morte?

Eu hein,
Por mim, a fila anda,
Passe pra frente;
tô fora!

As coisas básicas que nos faltam, que é comprometimento, querer, inteligência intuitiva, seriedade e respeito mútuo, sobram em S.Senhoria.

Não sou um ser invejoso, mas És admirável!

Admito sua capacidade de imparcialidade, eficiência nos trabalho e poder de decisão, a humanidade não chegará à esse estágio, jamais.

Deixa como está, que está excelente.
Concordo, os humanos tem tudo e querem mais, mais. Parece saco sem fundo.

De qualquer maneira,
Meus sinceros agradecimentos pelo contato, em forma de oração.

Oh, Santo da Limpeza e Faxina diária, esse tipo de apreço, tem preço e sinto em dizer-te, que estou endividado;
Porém, não deixo de reconhecer,
Tamanha gentileza de sua parte!

Deixe nossa residência suja,
Imunda, como está,
Por favor, Santo Acelular de muitas mortes,
Vê se erra o alvo da vassourada,
Hoje,
Amanhã,
Sempre; Amém!


P.S.: no Brasil não tem brasileiro, o que não significa que um estrangeiro bom de coração e elevada alma, não dê aula, do que é ser de nacionalidade brasileira, para os brasileiros estrangeiros exploradores e sugadores das tetas da Mãe Pátria!

Os estrangeirismos desse nacionalidade, o levará grafar estrangeirismo com "x". Questão de tempo.

A minha Certidão de Nascimento, primeiro documento identificatório e do qual, originou todos os demais, está carimbada e registrada em cartório, como sendo de nacionalidade brasileira; portanto, Eu sou brasileiro.
  Perdõe-me mãe Pátria, mas Eu não sou brasileiro.
              Minha nacionalidade pode até ter sido chancelada, naquela que o hino pátrio, denomina de "Pátria, amada Brasil, mas Eu não a pertenço.
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 07/05/2020
Reeditado em 07/05/2020
Código do texto: T6939882
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
2826 textos (64934 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 17:14)
Mutável Gambiarreiro