Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ETs de Brumadinho

                    "Money e dólar em Contatos Imediatos é o que nos interessam, morte lenta e gradual, por não ter preço, não tem pressa".

Nem terminou a reunião, o Google disparou a sirene: Corram todos que a lama com sua língua preta arrasadora já vêm lambendo tudo".

O ET Geraldis, conhecido na mídia extraterrestre como "Ceguinho", conseguiu alcançar a nave e são e salvo, berrou: "não deu tempo, moooorreu"!


Ode à Amizade que Flui

          A relação entre eles era a melhor possível e nem parecia empregado e patrão. Para ter ideia de como as coisas eram e  são favoráveis aos dois, aonde o patrão ia e vai, o sortudo funcionário está junto.
           Durante o namoro do empregado, comumente, saiam os quatro: o patrão, a esposa , o empregado e a futura esposa. Casaram. O patrão e a esposa foram os padrinhos, dando aos conjugês bons presentes.
              Mês passado comemoraram o aniversário de primeiro aninho da filha do empregado. Como esperado o patrão batizou-a e estavam presente às festividades. Tomando uns pilequinhos, regados à altas doses de uisque, cantaram os parabéns para a criança;  e em particular, o padrinho desejou felicidades à afilhada:
- meus parabéns, muitas felicidades para sua filha. - ao que o empregado retrucou: "Minha filha, não patrão, nossa." E todos aplaudiram a amizade socializada entre patrão e empregado.
               Pelo rolar da carruagem, o empregado aposentaria na empresa do patrão.  E o patrão, continuaria sendo o compadre do fundo de sua casa.


Corrente de Santa Longevidade
    Gregariamente, amamos juntos, respiramos juntos, vivemos juntos, rezamos juntos, comemos juntos, fazemos sexo juntos se bobear, morremos juntos. Sim, a humanidade aparenta ser egoísta, mas morre unida e por isto, vencida; e ao morrer um na minha rua, morre outros tantos nas ruas das quadras lindeiras de Jegue é; morrem no Japão, na Alemanha, na Estonia, em Xangai, em Salvador, nos EUA; no Chile, na Costa de Marfim; na Indonésia, ao seu lado; enfim no mundo todo e ao mesmo tempo, morrem. Como disse, somos gregários e usamos até o banheiro ao mesmo tempo; ou em sua casa é um banheiro para cada pessoa? Não acredito, por que não resides sozinho; ao contrário, como carrapatados em burro magro, sempre tem alguém grudado em seu lombo.
                       Aqui em minha rua, virou moda, febre dormir hoje e amanhecer com as canelas espichadas. Isso aconteceu com Sô Zé Surubim; João Macarrão; Tião venenoso (era agricultor) e mais alguns. Do Recanto, já partiram antes do combinado a dona Dayse poeta; o Vilmar; o senhor Corte de Gorobixaba e mais outros tantos poetas insones. Não estava sabendo, sorte sua que passastes ileso? Porém, tanto a poesia quanto o raio de morte caem no mesmo lugar mais de uma vez; acredite!
         Na época a morte foi considerada como categoria Adeus Metidos a Intelectuais. Lembro-me bem que quando tomei conhecimento, parei imediatamente de escrever.
                      Voltando ao caso dos pés inchados de minha rua, deitaram durante a noite são, fortes e protetores de suas famílias e amanheceram de olhos fechados. Sabendo-se disto e como somos amigos gregários até nessa modalidade de morte, estou acordado, não durmo já faz uns 20 dias e faço questão de me manter no ar por tempo indeterminado; ficar desperto 24h por dia até aparecer outra modalidade de morte. Ela que venha buscar os dorminhocos, eu não.
      E você leitor, se estás me lendo é por que está sabendo do paradeiro dela. Seja amigo de seus amigos, passe para frente este texto, quem sabe livramos mais um desse infortúnio. Em Azerbaijão, um senhor de 80 anos passou essa corrente para 100 pessoas e cada um dos 100, passou para mais 100; que passou...; de modo que ao final, morreram todos. Levou tempo, mas morreram todos os participantes. Note que o fracasso é parte da vida, mas aceitar o fracasso passivamente, é morte precoce.
                       Grato pela leitura e que Deus te dê uma boa hora.
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 03/02/2019
Reeditado em 07/02/2019
Código do texto: T6565963
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
2767 textos (63777 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/08/20 12:16)
Mutável Gambiarreiro