Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Brasília

     Se a folha, a pena, o cisne e a competência política não pedalam o mesmo barquinho, a poesia do país vai por águabaixo, afoga, Paranoá.

Ressurreição
              Não ouvido pela morte diária,  o canto dos galos são os primeiros sinais de vida de um novo dia!

Cisnes, Barquinhos e povo de Brasília, levantem, ouçam o canto do galo e faça ressurgir o país.
       
                              Se dormem com a luz do sol, é ruim  despertarem agora, na escuridão de um lago, solidão em noite sem lua.

               Escrever poesia é contrário à política, se falta inspiração e sobra corrupção, o poeta para no a.

... A.

Poesia, poeta e política começam com "P" e não pedalam o C, de corrupção, corruptor, corrupto covarde.

Não é todo dia que estou para a escrita, hoje é um desse. Nem sei porquê escrevi isso.
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 21/08/2019
Reeditado em 22/08/2019
Código do texto: T6725279
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
2311 textos (53627 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/11/19 03:20)
Mutável Gambiarreiro