Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto





COMO  ADOECEMOS



 
 
Enquanto  a   nossa   mente  é  sã  com   toda   certeza  o  nosso   corpo será  são.  Esta  é  uma   frase   citada   em   latim pelo  poeta  romano   Juvenal,  na   Sátira  (X)  assim   resumida: Mente   sã,  corpo são “Mens sana, corpore sanus”
Apesar  da  origem,   essa   máxima  precisamos inserir  nas   nossas  vidas   sempre. Quanto  mais   lúcidos e menos  alienados  estivermos  em  relação a nossa mente   e  espírito a probabilidade   do nosso corpo adoecer é  bem  menor.  Quase zero.
Guardar mágoas e rancor é como se armazenar dentro de si um verdadeiro estopim venenoso que nos causam enxaquecas, dores no estômago, distúrbio na visão, disenteria e muitos outros comprometimentos físicos de difícil tratamento.
Claro, existem disfunções, distúrbios biológicos e, ás vezes contrairmos bactérias que nos faz sentir-se mal naturalmente.   Mas isso a rigor acontece pelas más alimentações, quando ingerimos produtos e alimentos inadequados.
Mantendo a nossa mente em paz, voltada para o amor, ainda que seja tão somente fraternal, mas para o bem comum, certamente estaremos oferecendo o melhor dos lenitivos ao nosso corpo físico quase sempre debilitado.
Um  exemplo  bastante  comum: Muitas  vezes o (a) cidadão (ã) que teve   uma noite  mal  dormida e   logo pela  manhã   discute  com  a  esposa, com  um   filho,   com   os   pais ou com   outros  membros   da   família  acaba   saindo   de   casa mal  humorado   disperso   de   tudo. Por  descuido  acaba  provocando  um   acidente  com  o  seu   veículo.  O   resultado   muitas   vezes   é  fatal.
Sugestão modesta   deste escrevinhador: Uma oração  com  pedido de perdão  a  Deus,  um recolhimento  por alguns  minutos   até   passar um  pouco  os dissabores  e efeitos das   altercações são   de   grande  eficácia  nesses  casos.
Sem medo de errar eu garanto que a maioria dos acidentes fatais de quaisquer naturezas que acontecem nas estradas, no céu, nos rios e nos mares são ocasionados por falhas humanas, e, estas pela falta de vigília e por doença da mente e da alma quando temporariamente perturbadas.
 
 











 
Nota do autor:
A foto ilustrativa foi colhida (copiada) de uma postagem no facebook, sem indicação da     sua autoria.   Portanto, eventuais créditos por essa imagem deverão ser atribuídos a quem de direito legalmente comprovado.
 






 
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Enviado por CLEMENTINO POETA E MÚSICO em 04/11/2019
Reeditado em 04/11/2019
Código do texto: T6786890
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
CLEMENTINO POETA E MÚSICO
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 74 anos
1830 textos (81943 leituras)
59 áudios (7343 audições)
2 e-livros (788 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 11:22)
CLEMENTINO POETA E MÚSICO

Site do Escritor