Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ensaio para os que Ficam

A Locomotiva

"Senhores e senhoras que aqui estão,
Noto fora,
O que carrego dentro de mim.

O que quero dizer?

Em breve os galos cantarão,
O Santo Padre benzerá,
Os sinos anunciarão,
E as carpideiras chorarão.

Eu?
Cumprindo meu papel,
Envelopado em cor vívida,
Preto ou roxo,
Tecido de cetim.

Estarei, portanto,
Senhores e senhoras,
Novamente aqui,
Matando o Tempo.

Aliado à um coração que se recusa a pulsar no próximo segundo,
É questão de minutos,
Para o tempo enterrá-los.

Ato e fatos consumados,
Aí...:
Acertem-se com o tempo.

E além da maleta com 4 alças,
Cochicho no ouvido o "siga em paz",
Presenteio quem merece,
Coroa de flores carmim.

Testemunhe quem viu,
Pois tudo acabou,
Até a brevidade derradeira terminou,
Assim!"

Caminhemos ao destino final.

P.S.: eu sou a repetição, que amiúde, é o rotineiro ponto final da monotonia redundante da vida!
                Você silencia. Eu nada apito. Abismo aberto pela fria indiferença.
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 21/10/2019
Reeditado em 21/10/2019
Código do texto: T6775034
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
2334 textos (54207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/11/19 15:49)
Mutável Gambiarreiro