Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RELEMBRANDO PERU E CUBA (FEVEREIRO 2018)

“Escrevi sobre a admirável LIMA, PERU, mas não tinha conseguido oportunidade de falar sobre HAVANA e VARADERO, em CUBA. É que a internet em Cuba é restritíssima, cara, sofrível, e os Hotéis não ofereciam PC de mesa, indispensável para mim. Gostei muito de Havana e Varadero e corresponderam às expectativas, sendo que a paisagem de Varadero é extraordinária: o mar caribenho é cheio de encantos. Para compreender Havana, é necessário proceder a uma ligeira retrospectiva histórica, pois é cidade pitoresca, de raízes e contrastes. Lá pela década de trinta, com a Lei Seca nos Estados Unidos, a Máfia, principalmente, começou a investir pesadamente em Cuba, construindo hotéis maravilhosos e cassinos, para o desfrute da boa bebida, praias deslumbrantes e belas mulheres. Aliás, foi lá que Lucky Luciano, proeminente “capo”, realizou, no Hotel Nacional, em 1946, uma grande conferência mafiosa, com cerca de quatrocentos participantes, para organizar e dividir a exploração dos negócios. Paramos no Hotel Meliá, que foi Hilton - que ocupa um quarteirão inteiro, luxuosíssimo na origem, com cerca de quatro mil metros quadrados só no lobby. Esse hotel imponente foi construído em 1958, sendo que, em 1959, com a Revolução, tornou-se sede do Movimento - com Fidel Castro ocupando e residindo em suas dependências, com seu comitê. Então, havia a Máfia, pessoas estrangeiras de altas posses, artistas famosíssimos, um governo absolutamente corrupto, a elite econômica local e, muito distante, o povo desassistido, à margem. Em rápidas pinceladas, fica fácil compreender o que aconteceu, ao menos no nascedouro. Havana congrega uma população simpática e o nível de segurança da cidade é muito bom. À noite, a iluminação é assaz precária, mas não assusta. Apreciei o nível cultural e o anseio de maior progresso da população em geral, mas os cubanos são muito orgulhosos de seu país. É uma cidade assaz interessante, com casarões senhoriais que nos dão uma ideia do que deve ter sido o tempo do bem bom econômico. Varadero, por seu turno, tem, em 25 km de praia, cerca de 60 Resorts e hotéis, hoje. A origem étnica do enorme contingente turístico ao balneário, segundo pude apurar, é predominantemente de alemães, russos, canadenses e espanhóis. Paramos no Resort Meliá, estatal, é claro, mas associado ao capital espanhol. É paradisíaco, mas – com um país em aprêmio – não aceitam dólares e adotam duas moedas, sendo o CUC equivalente a um euro, a outra só para os locais. Achei, como já disse, Lima, no Peru, uma cidade espetacular, onde nunca chove, desenvolvida, limpíssima, com muitas alternativas de lazer e bom proveito. A culinária peruana está em alta, é a “nouvelle cuisine”, mas há muito limão em tudo. É problema meu, de paladar pessoal, mas não me entusiasmei pela culinária, tanto quanto não me empolguei em Cuba - que já não ostenta o mesmo destaque internacional.”
José Pedro Mattos Conceição
Enviado por José Pedro Mattos Conceição em 27/10/2019
Reeditado em 27/10/2019
Código do texto: T6780781
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
José Pedro Mattos Conceição
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 73 anos
656 textos (18248 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/01/20 02:20)
José Pedro Mattos Conceição