Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Hoje Eu Morreria se Eu Morresse Amanhã

 
 
Se eu soubesse que amanhã a morte vir-me-ia buscar, que razões eu teria hoje para viver? Talvez eu morresse na véspera porque sua iminente visita já seria uma grande fatalidade. Quantos sonhos, amores e planos eu tenho guardado. Mas por fim, sem esperança, tudo estaria perdido.

Minha família e meus amigos, como sentiriam se eu partisse de repente? Se eu fosse mesmo amanhã, não me importaria mais as coisas do mundo. Minha ilusão de viver estaria acabada. Sei que a morte não é de gosto que se aceita. Mas, ao sentir o vazio do meu último dia, eu não conseguiria vivê-lo. Afinal, o que adiantaria contemplar o pôr-do-sol para depois adormecer eternamente e nunca mais testemunhar seu nascimento?

Contudo, se por acaso, eu ainda amanhecesse vivo, simplesmente porque a morte teria se atrasado, seria cedo, e eu não estaria salvo. Então, inquieto, no abismo do meu quarto, ouviria o gorjear dos pássaros e o tanger dos ventos. Nessa malgrada hora, eu abriria a janela e sentiria a brisa da manhã. Receberia do horizonte, os primeiros (meus últimos) raios de sol. Mas ainda contemplaria a beleza imorredoura das colinas verdejantes.

E mesmo assim, além do sol, nem a lua prateada e o céu estrelado conseguiriam adoçar minha amargura. Ainda que fosse manhã de primavera e houvesse um lindo jardim na minha porta eu não me sentiria feliz. Talvez, se borboletas coloridas e um colibri viessem beijar as flores perfumadas, furtariam meu último sorriso. Mas, nem todo amor do Universo, a vagar livremente em meu pensamento, conseguiria mais um breve segundo, e tudo seria consumado. A mansidão assolaria meu peito, eu receberia minha discreta visita e não sentiria mais nada.

Entretanto, se eu fosse um grande poeta, que, ao nascer para a vida eterna, inspirasse a mais cândida poesia, tudo estaria perfeito. E se eu soubesse  então que meus poemas seriam imortais, ainda que assolado, eu morreria mais contente.

 
Francisco Marques Poeta
Enviado por Francisco Marques Poeta em 18/08/2019
Reeditado em 19/08/2019
Código do texto: T6723605
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Francisco Marques Poeta
Pirapozinho - São Paulo - Brasil
196 textos (4535 leituras)
1 áudios (76 audições)
1 e-livros (46 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/20 17:03)
Francisco Marques Poeta

Site do Escritor