Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CANDIDO PORTINARI

(Brodowski, São Paulo - 29 de dezembro de 1903 — Rio de Janeiro, 6 de fevereiro de 1962)

Candido Torquato Portinari
Nascido no interior do Estado
Um paulista que o mundo
Conhece bem seu legado
Um Filho de migrantes Italianos
Conforme está registrado

Em 29 de Dezembro
Numa fazenda ele nasceu
Bem pertinho de Brodowski
No solo que lhe acolheu
Em 1903
Este fato aconteceu

Giovan Battista Portinari e
Dona Domênica Torquato
Eram os pais do garoto
Assim começa o relato
Citando os seus genitores
A história relata o fato

O casal teve 12 filhos
Candido fora o segundo
Cresceu em inteligência
Com seu talento profundo
Mais tarde esse artista
Era conhecido no mundo

Na fazenda de café
Naquela vida agraria
De fato sua educação
Fora de forma precária
Mas a vida revela fatos
Bem mais que imaginária

Aos 14 anos de idade
Um grupo de pintores
Artistas Italianos
Que eram restauradores
Foram estes acredito
Seus primeiros professores

Pois passavam por Brodowski
Esculpindo ou restaurando
 O Jovem Portinari
Pela arte se interessando
Recrutaram como ajudante
Ele de pronto aceitando

Iniciando nas artes
Pois talento possuía
Foi o que os mestres viram
Que ele desenvolvia
Tremenda boa vontade
Isso muito ali se via

Aos 15 anos de idade
Este talento brasileiro
Resolve deixar sua terra
E vai pro Rio de Janeiro
Aprimorar os seus dons
Com seu jeito verdadeiro

Escola Nacional de Belas Artes
Foi ali onde ingressou
Na E.N.B.A ele
Seu talento demonstrou
E a atenção de todos
De certo logo chamou

UM BAILE NO CAMPO foi este
Primeiro Quadro vendido
Esse abriu as porteiras
Praquele menino sabido
Assim a vida traçava
Os passos de um mestre surgido

Em 1922
Primeiro premio recebeu
Uma medalha de bronze
Isso então aconteceu
O Nome de Portinari
Por ali então cresceu

1923 ele ganha
Três prêmios de valor
Era a ele concedido
Com o Retrato do Escultor
Paulo Mazzuchelli
Escola de Belas Artes sim senhor

Mas a medalha de ouro
Que ele tanto almejava
E com determinação
Ele então se dedicava
Vários prêmios então viera
Só não o que ele sonhava

Mas em 1928
A coisa então reverteu
E a tão sonhada medalha
Ele então recebeu
Ganhou também a viagem
Pelo talento tão seu

O modernismo então
Passa a ser admirado
Pois Portinari lutou
Por este ermo um bocado
Que todos da época via
Movimento marginalizado

A imprensa descobria
Nele um grande talento
Artigos em vários jornais
Escrevia a todo momento
E com toda badalação
Pra seu engrandecimento

No Salão de belas artes
Muitos prêmios ele ganhou
E em 1922
Para a Europa viajou
E algum tempo em Paris
O nosso artista morou.



Os dois anos que lá viveu
Ele então se consagrou
Outros artistas famosos
Na Europa ele encontrou
E por Maria Martinelli
Ele então se encantou

Dai estava firmado
O compromisso do amor
Os dois se enamoraram
Eu afirmo pro senhor
A arte estava completa
Na vida do grande pintor

Distante da sua terra
Eu lindo berço seu lar
Mas sempre batia no peito
A saudade do lugar
E sempre fazia planos
Dizendo eu vou voltar

Em 1931
Volta ao Brasil renovado
Muda o modo de arte
E melhorando um bocado
A estética da sua obra
Fora então modificado

O Salão Nacional de Belas artes
Criado em 1933
Lucio Costa seu diretor
Eu firmo pra vocês
Ele era um arquiteto
E inovações se fez

Portinari, Anita Malfatti
Celso Antônio, Manoel Bandeira
Faziam parte da comissão
Da mudança verdadeira
Ligados ao movimento moderno
Da nossa arte brasileira

Murais e afrescos ganham
Muita notoriedade
A expressão do artista
Trás nova realidade
Construindo com carinho
Dedicação e bondade

Expõe três telas de vez
Um fato fenomenal
Foi assim no pavilhão
Brasil da feira mundial
Na cidade de Nova Iorque
Em 1939 afinal

Os quadros chamaram a atenção
Do então diretor geral
O Senhor Alfred Barr
Do museu de arte local
Conhecido como MoMA (*)
Grande passo ao genial

(*) Museu de Arte Moderna de Nova Iorque

A Década de 40 sem duvida
Pra Portinari foi de valia
A tela “Morro do Rio”
Alfred Barr lhe compraria
Para expor lá no MoMA
Era muita honraria

Os grandes artistas que eram
Mundialmente consagrados
Expunham ali suas obras
Seus belos quadros mostrados
E o Nosso Portinari
Era um desses comentados

Uma exposição individual
O Sr. Barr preparou
Para o artista Brasileiro
E ele então topou
Aqueles tempos pra ele
A vida lhe consagrou

Portinari faz dois murais
Pra Biblioteca do congresso
Em Washington capital
Respeitando o seu sucesso
Nova Iorque abraçava
Nosso artista de progresso

A obra de Pablo Picasso
Mudaria novamente
O estilo de Portinari
Ele achou tão envolvente
Cuja obra GUEMICA
Impetrou em sua mente

Isso aconteceu no MoMA
Quando ele foi visitar
Deparou-se com a obra
Passando admirar
Achando-a interessante
E ele ficou a pensar

Em 1951
Uma anistia Geral
Faz com que ele retorne
Ao seu país afinal
No mesmo ano acontece
Então a grande bienal

Com obras dele expostas
Era uma consagração
No seu solo brasileiro
Recebia ele então
O abraço do seu povo
Sua gente e seu chão

Numa sala particular
Suas obras destacadas
Grande reconhecimento
Em suas longas caminhadas
Expondo pela Europa
As suas telas pintadas

Mas na década de 50
Esta seria marcada
Por problemas de saúde
De forma anunciada
Começava aparecer
Face a sua empreitada

Em 1954
Teve grave intoxicação
Pelo chumbo ali presente
Nas tintas face a exposição
No manuseio das mesmas
Que alterava a situação

Estados Unidos e Israel
Não parava de trabalhar
Era muito dedicado
No oficio de pintar
A vida de Portinari
Teve rico dom de criar

Foi em 1962
A convite da prefeitura
Municipal de Barcelona
Que aquela nobre criatura
Pra uma grande exposição
Aceitou com suacandura

200 telas e ele
Trabalhou intensamente
Pra aprontar a exposição
E assim freneticamente
Dedicando ao seu ofício
No que fazia tão contente

Face a intoxicação
Que o deixava debilitado
Com consequências fatais
Fora ele envenenado
E no dia 06 de fevereiro
Seu momento é chegado

Cemitério São João Batista
No Rio de Janeiro enterraram
O poeta dos pinceis
Ali então sepultaram
Galerias do mundo inteiro
O seus quadros desfilaram

Homenagens são muitas
Que a ele dedicaram
No mundo inteiro seu nome
De certo ali falaram
Vivo o artista Brasileiro
Lembranças boas ficaram

João Candido Portinari
É ele e ninguém mais
O filho do nosso artista
De obras tão geniais
Que cuida ainda hoje
Dos seus direitos autorais

Vamos citar algumas obras
Passe então acompanhar
A DESCOBERTA DA TERRA
Outras irei citar
GUERRA E PAZ (1953/56)
E vamos continuar

Por ser ele conunista
Houve complicação
Pois os Estados Unidos
Não lhe permitiram não
Que o nosso bom arttista
Fosse á inauguração

Ciccillo Matarazzo
Então tentou trazer
Os painéis para São Paulo
Mas não pode acontecer
Tinha que ir para a América
Pra que o povo pudesse ver

Passados 53 anos
Novembro de 2010 porém
Voltaram para o Brasil
Assim então nos convém
Pois a arte é Brasileira
Pra nós muito valor tem

No teatro Municipal
Lá no Rio de Janeiro
Os painéis foram exibidos
Pro nosso povo inteiro
Pra conhecer bem de perto
A arte do pintor Brasileiro

E em 2012
Assim a historia me ensina
Os painéis foram expostos
Museu da América Latina
Na Cidade de São Paulo
Onde a arte predomina

MENINOS E PIÕES E FAVELA
Parte do acervo permanente
Da Fundação Maria Luisa
E Oscar Americano certamente
São algumas de suas obras
Que ficarão eternamente

O maior acervo sacro
Pinturas e afrescos estão
Exposto na Igreja Bom Jesus
Da Cana verde com devoção
Na cidade de Batatais
Cuidado com toda atenção

Ao todo 23 obras
Incluindo dois retratos
Ali estão bem cuidados
Assim colhi os relatos
A riqueza cultural
Revelam em telas os fatos

De Brodowski a Batatais
16 kilometros separam
Da cidade natal de Portinari
E por ali conservaram
As obras do grande mestre
Vários países comentaram

OS MILAGRES DE NOSSA SENHORA
E a VIA SACRA composta
De 14 quadros cuidados
De forma bela exposta
Guardada com todo carinho
E o povo admira e gosta

A SAGRADA FAMILIA,O BATISMO
FUGA PARA O EGITO também
MARTIRIO DE SÃO SEBASTIÃO
Vasta obra eu sei que tem
Deixada por CANDIDO PORTINARI
Pois a arte lhe fez bem

Outras pinturas do mestre
Temos o MEIO AMBIENTE
COLHEDORES DE CAFÉ
MESTIÇO e tenho na mente
O LAVRADOR DE CAFÉ
Repete a rima novamente

O SAPATEIRO DE BRODOWSKI
LAVADEIRAS, MENINO COM O PIÃO
GRUPO DE MENINAS BRINCANDO
MENINO COM CARREIRO e então
Tem também CENA RURAL
Que encanta o coração

A PRIMEIRA MISSA NO BRASIL
SÃO FRANCISCO DE ASSIS
TIRADENTES e a CEIA
A arte fala e muito diz
As obras de Portinari
É o Brasil de outros Brasis

OS RETIRANTES, FUTEBOL
O SOFRIMENTO DE LAIO
CRIANÇA MORTA, PIPA
Do enredo eu não saio
Falando de suas obras
Certeiras que nem um raio

VILA SANTA IZABEL
MARIANA XAVIER
O acervo é muito rico
Pesquise quando puder
Citei aqui algumas delas
Conheça mais se quiser.

Uma das obras mais importantes
Assim conta a historia
É O LAVRADOR DE CAFÉ
Que rebusquei na memoria
Na pesquisa que eu fiz
De forma aqui tão simplória

Ele conseguiu retratar
Questões sociais do momento
Sem precisar desagradar
Ou causar um descontento
Pois só colhe tempestade
Aquele que semeia vento

Da arte moderna europeia
Ele então se aproximou
em perder a admiração
Do publico que lhe consagrou
Aproxima-se do cubismo
O surrealismo o impressionou

A Universidade de Chicago
Em 1940 publicou
Primeiro livro sobre o pintor
Aograndemestrevalorizou
HIS LIFE AND ART
Rockwell Kent assinou.

Foram muitas homenagens
Que ele então recebeu
Legião de honra na França (1946)
O Governo então lhe deu
E a medalha de ouro
Nova Iorque concedeu (1955)

Como o melhor pintor do ano
Varsóvia o condecorava
Com uma medalha de ouro
A Academia o respeitava
Foi em 1950
Que esta homenagem ele ganhava

O Prêmio Guggenheim de pintura
Por GUERRA E PAZ ele ganhou
Esse painel é famoso
O Mundo o consagrou
1956 em Nova Iorque
Esse ato se passou

Candido Torquato Portinari
Aqui sei contribuiu
Retratando suas histórias
Lutou de forma varonil
O mundo inteiro conheceu
Sua obra e seu Brasil

Surrealismo cubismo
Isso ele aprovou
Livre em sua mensagem
Valorizando a imagem
Assim ele se consagrou
 
Esta é a minha homenagem
A este famoso artista
Da cidade de Brodowski
Do interior Paulista
Obrigado Portinari
Tua arte é sempre vista

CARLOS SILVA POETA CANTADOR
Enviado por CARLOS SILVA POETA CANTADOR em 11/07/2019
Código do texto: T6693596
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS SILVA POETA CANTADOR
Cipó - Bahia - Brasil, 56 anos
354 textos (15294 leituras)
3 áudios (372 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/19 12:48)
CARLOS SILVA POETA CANTADOR