Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Brasil desMOROnou

Ó Meu Deus o que fizeram
Com minha linda Nação
Imunidades diplomáticas
E o povo implorando o pão
Sem um teto sem um lar
Sem um pedaço de chão
Nas calçadas pelas ruas
Ainda dorme um cidadão

O Brasil viu a historia
Plantada pelo Juiz
Que dizia consertar
A vida desse país
O erro dele condenou
Um inocente encarcerou
Fez da justiça o que quis

E agora Sergio Moro?
A tua casa caiu
Você se desmoronou
O mundo todo descobriu
A farsa que você armou
E com outros se aliou
Pra destruir o Brasil

Quem deveria estar preso
Socado lá na prisão
Era você seu mau caráter
Tendencioso falastrão
Sua hora vai chegar
E atrás das grades vais ficar
Pois tu sim és um ladrão

És ladrão da confiança
És ladrão da enganação
Mereces prisão perpetua
Como todo bom ladrão
Tu és estelionatário
Um pilantra e um otário
Filho da própria ambição

Bandido da tua marca
O Brasil já tá completo
Se a justiça fosse séria
Teria feito o correto
Dar-lhe três dúzias de peia
Meter-lhe lá na cadeia
E te fazer lamber concreto

Vou esticar o meu modo de versar
Para que as palavras tenham valores
Engrandecendo essa metrificação
Para narrar essas cenas de horrores
O País está afundando a cada dia
Somente um doido não percebe a agonia
Pelas quais passam os nossos trabalhadores

Se você como ministro agiu assim
O que os outros farão pelo caminho
Impunidade pra alguém como você
Sempre existe uma brecha no colarinho
Habeas corpus imunidade e coisa e tal
Mais um farsante se julgando maioral
E o povo trouxa arrombado está sozinho
 
A violência é monopólio do Estado
Eu li isso numa certa reportagem
Mas a justiça no Brasil é desgraçada
Prostituta e cheia de malandragem
Preto e pobre é que vão lá pra prisão
E Sergio Moro se achando o melhorzão
Já sai ileso de toda sua pilantragem

Negros, e pobres drogados ou prostitutas.
Presidiários favelados desta nação
Perseguidos alvejados pelas costas
São enterrados em desovas sem caixão
O crime destes, com certeza está na pele
Não há Juiz que a vida do pobre zele
Não há quem dê de fato uma proteção

Mas esse Sergio desMOROnando a justiça
Fez do país a vasta esculhambação
Com seus comparsas fizeram o serviço
Pra segurar o Velho LULA na prisão
Pra que houvesse o jeitinho de uns bandidos
Que já tinham candidatos escolhidos
Pra impedir a vitória na eleição.

E agora Senhores do Supremo
A casa alta da justiça da nação
Porque não tira de uma vez o velho LULA
E o liberta dessa farsa de prisão
E vão buscar quem de fato é o culpado
E deixa ele logo assim engaiolado
Para lavar, a honra da justiça então

Não adianta puxar saco do REI TRUMP
Volte aqui venha se justificar
Raspe a cabeça para ficar no presidio
Porque ali será sim o seu lugar
Pelos erros cometidos seu Juiz
Enfrentarás a tua justiça vis-à-vis
Pela desordem que veio a articular

Soltem LULA o Brasil esta pedindo
E prendam quem de fato é merecedor
Quem vazou informações preciosas
E quem foi dessa miséria o causador
Sergio Moro melou toda a justiça
Provando que no País a Injustiça
Se consegue pagando um alto valor

A imagem do Brasil está manchada
Bagunçaram de uma vez nossa nação
Enquanto o LULA tá preso em Curitiba
La em Brasília estão exportando ladrão
Pois a lei da propinagem compra tudo
Deputados se vendendo fica mudo
E a Previdência vai lascar o cidadão

Qual será o próximo passo
O que irá acontecer
Será que esse país tem jeito
Ou maneira de se resolver
Sei que tá tudo bagunçado
Um presidente aloprado
E sem saber o que fazer

E o tal TEMER onde foi que se meteu?
Ninguém fala dele nem de seus valores
E seu comparsa com aquela mala cheia
Por onde anda aquele mala o tal de LORES
Deve estar na suíça contando as notas
Pra dividir futuramente entre cotas
Pra enganar, sei que são bons fraudadores

E a licença de MORO já foi completa
Já tá voltando ou vai pedir asilo
Aos Estados Unidos das Américas
Pra onde vendem o meu Brasil por quilo
Se perguntarem negarão até o fim
Responderam igual ao Jânio bem assim:
Sinceramente eu FI-LO porque QUI-LO

E assim fica o dito por não dito
A justiça não é cega meu senhor
Para que haja justiça de verdade
Eu lhes peço soltem LULA por favor
No futuro eu lhes digo num repente
Será ele outra vez o Presidente
Por que o Brasil tem por ele muito amor

MORO E TEMER, jamais entenderão
O que é ter a grande popularidade
Nem mesmo o nosso Presidente saberá
O que é ser respeitado de verdade
Pois desconhece o caminho verdadeiro
E NÃO CONHECE O NOSSO POVO Brasileiro
Nem nunca soube o que é ter humildade

Por aqui eu me despeço e vou embora
Pra Suíça ou pra Europa meu patrão
Ou quem sabe optarei de forma clara
E morarei na baixada em Cubatão
Bem ali no querido Jardim Casqueiro
Pois eu sou bravo e forte Brasileiro
Um amante sem igual desta nação

 
                 


CARLOS SILVA POETA CANTADOR
Enviado por CARLOS SILVA POETA CANTADOR em 11/07/2019
Código do texto: T6693590
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS SILVA POETA CANTADOR
Cipó - Bahia - Brasil, 56 anos
325 textos (14473 leituras)
3 áudios (371 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/19 13:22)
CARLOS SILVA POETA CANTADOR