Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NA PORTA DA SAUDADE

Não assento na roda sem licença
E não abro uma porta sem bater
Eu não pego no pote sem poder
Sem botar a rodilha na sentença
Não costumo andar em desavença
Pra ter paz daqui para a eternidade
Minha mãe me ensinou essa verdade
Depois que ela morreu meu peito chora
Todo dia eu me sento meia hora
No batente da casa da saudade.

Mote: Neto Ferreira
Glosa: Thiago Alves.
A Arte de Thiago Alves
Enviado por A Arte de Thiago Alves em 09/12/2018
Código do texto: T6522651
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
A Arte de Thiago Alves
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 59 anos
182 textos (13462 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/11/19 17:56)
A Arte de Thiago Alves