Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
MARIPOSA

images?q=tbn:ANd9GcQTLiIAj2twjXbbqxFsalf_KG7p9xjMP000790SZe9ERL8lnRdU

Luz de fel
Prata no luar
Céu noturno
        '...e este amor sem sustento, a me desterrar...'



As ruas retas ou com seus declives e espirais, próximas estão desta minha vida que sem você não tem sentido, onde nada faz sentido. Flutuo incansável, em torno desta luz que ao seu ego ilumina, sem aquecer minh'alma, tal e qual uma mariposa, rodeio o seu ser distanciado, que não me enxerga, mas, aprecia o empoderamento que isso lhe traz. Nem cores claras me permito usar, pois o rei precisa brilhar, bato minhas negras asas para lhe acariciar com ar. Quase desapareço ante a sua presença, sob a sombra me escondo me alimentando  de uns instantes dos seus olhares.

Este amor que beira ao absurdo, é tudo o que me preserva e consome, você aparece quando quer e some por dias, me deixando ao Deus dará, chega e arrebenta com as minhas dúvidas, me deixa, pergunto se você volta, responde...talvez...

Tudo isso é sem noção, um noturno de ópera, cuja melodia de fundo é inspirada no meu desespero. Um amor de sepultura, por um coração de mármore frio inalcansável, do qual não consigo e nem sei se quero me libertar. Sou um satélite que a sua volta orbita, sem jamais aterrissar. Cometa sem rabo de luz, apagado para o seu Universo  permanecer aceso.
Cristina Gaspar
Enviado por Cristina Gaspar em 29/12/2018
Código do texto: T6538592
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Cristina Gaspar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 62 anos
2626 textos (107834 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 16:12)
Cristina Gaspar