Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Sempre acidental uma martelada no dedo.                                                          Com a ferramenta em punho certeza do golpe certeiro, mas o manejo do martelo, desvia o trajeto e vai direto no dedo, grita alto e sapateia, vai até a cozinha no congelador enfia o dedo.

O imprevisto acontece, não se pode vacilar, gente já perdeu dedo, na obra de construção o servente de pedreiro na descarga da madeira, em momento vexatório, arremesso da sucata, um enrosco na aliança, junto aos anéis foram se os dedos.
Não deixe o certo pelo duvidoso, quando a perna manca e a vista não alcança cuidado ao caminhar,  um obstáculo na calçada, uma passada mal dada, um enrosco na aliança, uma pancada no dedo, o imprevisto pode acontecer segure firme a bengala não vacile, cuidado onde põe os pés, não tenha medo.
(06/07/20/-a.h.p)

 
Antonio Portilho
Enviado por Antonio Portilho em 06/07/2020
Reeditado em 08/07/2020
Código do texto: T6997516
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Antonio Portilho
Andradina - São Paulo - Brasil
496 textos (19486 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/20 19:16)
Antonio Portilho