Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta da noite da Negra

                                         
                                                        Itumbiara 30 de Julho de 2019

                         Querida Adriana

        Minha querida, têm exílios, e sou acometida de rios e atavios que não posso desfazer; Vou aos poucos comprando liberdade e cais e onde coração quer pouso, e às vezes a gente se cansa de nós mesmos e desafiamos as circunstâncias da noite; Ah! A noite, meu bem, no mundo que nem se sabe mais mundo a noite faz a prece, carrega andor e no final dela só esse torpor de atravessar sozinho! Coisas que doem, e te disse pedras que sangram e onde nada nasce, além de um pomar de romãs; Coisas nossas de vida, que morremos abraçados ao instante! Acredite, meu bem,as flores e as folhas tombam e caçoamos da vida e a pretendemos e a silenciamos, um gesto ao outro! Ferimos, degladiamos, colhemos o grão, a partida, a saída e tão noite, mas ainda se torna, nada nasce mas temi que os olhos brilhassem! Sempre!
       Essa pequena forma de dizer e tu já acostumastes um pouco no meu jeito de falar, sabemos que já plantamos filhos e nos perdemos de amor por eles, essa uma situação uterina, ninguém arranca nunca, nunca! É o sangue dos olhos, todos nossos , e mentira que ninguém sustém! E a noite nos avança de novo, trincheira, saída, porta entreaberta de onde só se ganha ou se perde!!
       Ah! A noite, meu bem,vamos seguindo comprando a eternidade e brincando de se-la! Infinita é a parte da morte tão pequena, mas morrendo um pouco por dia e sempre!! Aqui em tudo querendo dizer-lhe que teu rio tem avenidas e horas e nenhuma bandeira, temos do que subir pra vida; O dia é fora nele lá fora, o dia, alguma outra parte de nós ;E acentuamos tudo, imaginamos o mundo todo, e o esquife nos espera do lado de fora!! Porque reter a palavra se literata sou; Amo você; O tempo que se pretende é que se faz a gula, a loucura diária é quem nos deflagra! Fêmeas, mulheres, Marias, Veras, Beatrizes, Ou Amélias!! Somos, querida, o voo no vácuo onde Deus nos pensa!!

                                                  Maísa
MaisaSilva
Enviado por MaisaSilva em 02/08/2019
Reeditado em 02/08/2019
Código do texto: T6710647
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MaisaSilva
Itumbiara - Goiás - Brasil, 48 anos
846 textos (20887 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/19 08:26)
MaisaSilva