Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre o autor
Poeta Carioca
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 38 anos
515 textos (54401 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 04:40)
Poeta Carioca

Textos do autor
Perfil
Não amador, apenas um leitor amante da Literatura Brasileira!...
... E sigo na tentativa, sempre aprendendo mais e mais, em prol de produzir, com sinceridade, literatura!

Diante de algumas muitas leituras da área jurídica, juris-filosófica, sociológica e da filosofia, confesso ter adquirido a forma machadiana de escrever carregada de detalhes, dialogando a chorar e a rir com o respeitável leitor, assim como usar e abusar da ironia nos textos; não nego que assumo ousar de termos impactantes e cientificistas, da autêntica acidez abordando temas naturalistas como o estado pós morte do corpo humano, a tristeza da alma como fonte do emocional depressivo e a morte como fator universal, entre outros aspectos fúnebres, escatológicos e até niilistas eternizados nas obras de Augusto dos Anjos: o poeta-filósofo e gênio do hediondo, do escárnio, do desgosto e do pessimismo. Gosto de escrever externando o romancismo do amor utópico de José de Alencar, que sempre pede para aflorar pelos meus punhos, da mesma forma em que me aproveito deste gênero para lançar minhas idéias enquadrando (ou tentando) os versos no apuro formal e na rima rica parnasiana, assim consagrada pela nossa chamada tríade parnasiana (Alberto de Oliveira, Raimundo Correia e Olavo Bilac); atuarei na seara das fatalidades e o peso do desgraçado destino do ser humano, constantes nas obras com enredos imprevisíveis do alemão Franz Kafka; o julgamento social e a maneira de minuciar os personagens, talvez sejam influências de Aluísio Azevedo; O erotismo e a linguagem boêmica podem borbulhar não raras vezes de minha mente, seguindo a linha poética de Carlos Drummond de Andrade; a complexidade das abstrações podem aparecer na minha escrita, culpa de Clarice Lispector; o ceticismo ácido e a aparente desorganização das razões em nuances filosóficas e suas impactantes teses que contrariam o bom senso e o discernimento são influências diretas de Nitzsche; o realismo naturalismo, possivelmente, carrego pelo contato que adiquiri nas obras do escritor português Eça de Queiroz; posso abordar ora e outra a problemática do existencialismo em nossa realidade, uma maneira que encontrei de externar o que depreendi lendo obras do grandioso e enigmático Fiódor Dostoiévski; posso enveredar com tamanha profundidade pelo positivismo científico, baseado no absorvido pelo magnífico Carl Edward Sagan, cientista, astrônomo, astrofísico, cosmólogo e escritor; e, por fim, a criatividade na diversidade de temas, que vocês mais à frente perceberão, tenha sido, muito provavelmente, pela apreciação de inúmeras obras do nosso louco e brilhante Lima Barreto.

Não amador, mas, antes de tudo, considero-me um legítimo amante da literatura! Mais leitor do que (pseudo) poeta, (pseudo) compositor ou (pseudo) escritor... em suma, o que eu tanto leio acaba que por escorrer pelos meus dedos, e dá nisso, onde aqui fica o meu depósito para apreciação de todos!
Amo a arte escrita!

Grato, ao longo desse tempo, pelo carinho dos colegas e amigos leitores!!!



 
Ricardo Camacho, o Poeta Carioca.
Bacharel em Direito e Funcionário Público Federal.


Última atualização em 12/12/17 04:40