Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre o autor
odolivio
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
559 textos (21937 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/07/20 23:04)
odolivio

Textos do autor
Perfil
Carta de Amizade

Como já havia lhe escrito
Tenho saudades de ti
Deste amor tão bonito...
Eu queria poder estar aí
E não conseguiria matar
Toda a saudade que sinto...
A saudade é um infinito...
Posso sentir daqui
O que é e sempre será
Nossa amada amizade.
Um mundo de cores
Bem distintas,
Cheias de valores
E repletas de tintas
Como as usadas
Para pintar as flores.
A saudade existe
Por que o Amor insiste
Em nos fazer felizes
Recheia a vida
De muitos matizes...
A amizade é tão querida
Não podemos viver sem ela.
Como é bom amarmos
Uns aos outros!
Muito mais
Do que sempre imaginamos
E jamais será demais...

odolivio


Oi...
Como vão as coisas…???***

*Sábado à Tarde*

O sol em seu esplêndido brilho iluminava intensamente a chegada da tarde, como sempre, maravilhando mais o Paraíso, o Universo, com seu maior sorriso de luz. Deixava a Terra em sua mais linda magnitude, mostrando sua beleza fulgurante, emocionante. Toda a criação sentia isto no Paraíso. Sentia que o sol era um grande provedor de luz, calor, sabor, vida, sempre. Mesmo à noite através do reflexo da linda Lua. Não podíamos viver sem ele. O primeiro dia de nossa vida estava chegando ao seu período final. Sexta à tarde recebemos o fôlego de vida do Senhor Jesus e agora estava chegando a tarde de sábado. Tudo estava mais esplêndido, maravilhoso, podíamos ver a eternidade brilhando, viajando pelo tempo, pelos milênios cheia de felicidade, diante de nós, por todos os mundos criados pelo Deus que sustenta toda a imensidão Sideral. A cada instante ficávamos mais e mais, sempre como jamais, por demais, maravilhados com tanta felicidade, amor sedutor. Deste maravilhoso Criador, Jesus. O Seu Amor era a base de toda existência, maravilhador do Universo inteiro, encantador. Seduzindo à felicidade de tudo e de todos. Estaria infinitamente presente, atuante por todas as eras da existência dos mundos, como é e sempre será, o Amor. Sempre o Amor, infinito. O Amor de Deus. Fazendo a Felicidade Eterna, de tudo, de todos.
Comemos das provisões naturais anunciadas no Jardim na sexta feira, que Deus nos ensinara a colher, comer da melhor forma para se viver e manter a saúde eterna. A vida eterna com felicidade  em tudo o que fazíamos. A felicidade como uma ciência. Aprendemos que a felicidade era uma construção saborosa de nossa eternidade. A alimentação era outra das infinitas maravilhas que experimentamos com êxtase total. Pudemos continuar a adoração pelo sábado mais lindo de nossa incrível existência. O sábado que descobrimos que éramos a imagem do Criador de todos os mundos, não apenas do Planeta Terra. O infinito Criador de toda a infinidade Sideral. Seríamos a imagem um do outro. O reflexo de Deus em nós. Seríamos um, eternamente. Semelhantes. Viveríamos em constante crescimento, amadurecimento, eternamente. Era um potencial fenomenal que nos mantinha com uma alegria indescritível, mas que podemos pelo menos dar uma pequenina idéia de tudo o que vivemos naquele maravilhoso lugar. O Paraíso Eterno. Nosso berço do existir.

odolivio

Um abraço.

http://www.clicrbs.com.br/jsc/sc/impressa/4,183,4431437,23816

A Eternidade do Natal

Natal é um Paraíso
Que renasce nas mãos de Deus
E encanta até os ateus.

A cada instante renasce
Em nossa lembrança esperança
A eternidade sem maldade...

O Paraíso nasceu e cresceu
Na Sua verdadeira alegria,
Mas a felicidade total pereceu.

Acabou nas mãos da infelicidade
Humana desumana ao trair
Seu Criador cheio de tanto amor.

Renasceu nas mãos da ressurreição
De um Salvador cheio de emoção
E vive pairando em nosso coração...

O Paraíso foi restaurado e ressuscitado
Pelo Amor infinito bonito no céu negrito
Inundando de amor a tela da vida...

Enche a vida de tanta cor
Tão mais cheia de sabor
Que só podia ter sido o Salvador...

odolivio

http://cpbmais.cpb.com.br/htdocs/periodicos/medmat/2014/frmd2014.html

Amor Eterno

Tu, sempre assim,
Como o jasmim, no jardim,
No paraíso sem fim.

És amor que me enche
De sabor cheio de ardor.
Inundas meu mundo de cor...

Sentimento profundo
Que calou muito fundo,
Mesmo num mundo tão imundo.

Morro de amores
Mas vivo muito mais feliz
No teu sorriso
Meu eterno paraíso...

A morte morrerá
E o mundo eternamente verá...
Este amor sobreviverá...

Tu és pura formosura...
Aventura, ternura, doçura...
Felicidade que eternamente dura...

odolivio

http://odolivio.blogspot.com.br/

O Amor...

O Amor é tão grande...
Não cabe no imenso universo...
Mas cabe no pequeno coração
Dos filhos dos homens.

odolivio

gosto desta página

http://www.centrowhite.org.br/


Apenas poesia?

Poesia nunca foi apenas, sempre foi a melhor pena que não tem pena de amar escrevendo e descrevendo...
Ama docemente com muito amor na mente e sente que amar é apenas o começo de um infinito tão bonito que acaba sempre começando e nunca termina de começar...
A poesia ama o escritor cheio de Amor e enche o mundo de cor imensa, intensa de sabor que atenta o mundo a amar tão profundo na revelação do poeta e do amor mais sublime. O Amor de Deus...

odolivio


A Arte

A Arte faz parte de tudo.
Faz parte do infinito...
Deixa tudo muito mais bonito.

odolivio

E s c r i t a

Este rascunho
Feito a punho...
É como se a mão do escritor
Vertesse lágrimas de sangue...
Quem dera...
Nosso sangue fosse eterno!
Escreveríamos eternamente...

odolivio


Última atualização em 07/07/20 23:04