Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
                                    FIM DO ANO DE 2019
           Marcas do que se foi, sonho que vamos ter, eu quero mesmo é apagar certas marcas que deixei, esses sonhos que no ano que vem sonharemos, quero ficar bem acordado, se assim não o forem sofreremos grande pesadelos.
Gosto muito dessa letra, acho muito linda e inspiradora, lógico que não se compara nenhum Beethovenm, Strauss, Chopin, mas é realmente uma bela melodia que me trás boas lembranças, mas nesse ano já passado, dois mil e dezoito foi a causa desse péssimo ano de dois mil e dezenove e tudo se originou nas campanhas eleitoral, para presidente ganhou o pior.
          Nesse ano, as TVs não estão exibindo anúncios das datas dos carnavais, nem se sabe se vai ter essas comemorações do rei Momo, os sambódromos S. Paulo e Rio de Janeiro estão tímidos, parece que vai desabar um forte temporal, chuvas de intensos vendavais levaram as alegrias carnavalesca, as escolas de sambas parece não disponibilizar do dinheiro para os arranjes, carros alegóricos, fantasias das bailarinas ou sambistas, se converteram ao cristianismo de extremistas, bradam o nome de Jesus é até a favor do porte de armas, logo se vê esse ano nas alas de apresentações não haverá tanto brilhantismo, foram investido poucas verbas além de ter um prefeito ligado a estas religiões de doutrinas massacrantes.       
      Nos outros carnavais quando aproximava as vésperas desses festejos, percebiam um povo alegre, havia sempre um sorriso de satisfação, nos dias atuais quem ficaria sorridente com essa crise que assolam todo o território brasileiro, a imprensa até que tentou passar uma notícia de uns crescimentos nas vendas do comércio um número mentiroso de nove e meio por cento, mas logo foi desmentida, falsa alegria passagem.
  Os adoradores desse terrível governo ficaram saltitantes pulando de bandeira em mãos, comemoravam um avanço nos dados da economia, felizes com a notícia fake que cresceram as vendas no comércio esse fim de ano, mesmo que os espetáculos circenses estão em quase extinção ainda aparece alguns palhaços em ritmos de euforias, já que essas lonas estejam arreadas.
    O show do Rei Roberto Carlo nos fins de anos era infalível, todos os anos tinham, parecia uma obrigatoriedade religiosa, agora todos notam como a popularidade do Roberto Carlo caiu, foi se meter em política queimaram o, antes se ouviam as buzinadas do calhambeque, parei na contra mão.
    Roberto Carlo a cento e oitenta por hora, isso pode porque os radares estão desligados, bom... Os seguros dos veículos até que estão querendo extinguir, os carros antigos não precisam pagar impostos para circularem, só esperamos que na via contrária não nos detenham um condutor embriagado e nos apanhe de cheio aí o calhambeque perca total. Mas esse dois mil e vinte que está por vir; uma caixinha de surpresa, vamos aguardar com muita expectativa, o campo de batalha já está se desenhando, ano de política, logo começará acender as fogueiras de vaidades ou até a queima das bruxas, para prefeito, agora todos são bonzinhos, amigo e irmão.
    Os candidatos usam aquela frase final da letra:
    Quem quiser tem um amigo, que me dê a mão.
   Vamos nos preparar para esse ano vindouro, que venha o ano 2020, estaremos presente nestes trezentos e sessenta e seis dias que seram marcados na batida do coração, um dia a mais por ser ano bisexto. 


Antherport/23/12/2019.
Antonio Portilho
Enviado por Antonio Portilho em 30/12/2019
Reeditado em 02/02/2020
Código do texto: T6830400
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Antonio Portilho
Andradina - São Paulo - Brasil
496 textos (19486 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 03:22)
Antonio Portilho