Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trens de subúrbio

Um trem, na vida de alguém.
Um destino -  paralelo - rumo trilhado.
Um vagão, cápsula turgada, engadada.

Um banco, que acolhe tão bem.
Um esperar, que se chegue bem.
Um vendedor, vendendo desdém.

Uma estação, na saída e na chegada.
Uma rotina de semblantes esculpidos .
Uma re-ida e re-vinda automatizada.

Por vezes, uma prosa das melhores.
Por vezes, um perfume dos piores.
Por vezes, um silêncio cochilado.

Nas sacolas, marmitas minguadas.
Nos bolsos - pouco - só pra passagem.
Nas bocas, sorrisos neutros de coragem.

É um entra e sai: me saio e me entro.
É uma estação escura, chamada Luz.
São Paulo, saudosa cidade cenário..

Gado no curral de concreto labirintado.
Sofrido laborar, na mesmice petrificada.
Gente, gentes ausentes, mesmamentes.

Entre Santos/Jundiaí, - Franco da Rocha.
Mesmas horas, mesmas idas e vindas.
Noutros dias, mais uma ida e outra vinda

Me fui na semana comprida...
Me volto saudoso de vida...
Me vejo ainda. Indo. Vindo!

Locomotiva que não mais motiva.
Locomotiva de rabo comprido.
Locomotiva me puxou pela vida.
Cesar de Paula
Enviado por Cesar de Paula em 29/11/2020
Reeditado em 20/02/2021
Código do texto: T7123208
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Cesar de Paula
Alpinópolis - Minas Gerais - Brasil, 64 anos
183 textos (3164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/04/21 08:07)
Cesar de Paula