Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DE UM SEMINÁRIO SOBRE A LÍNGUA PORTUGUESA-PARTE VII


 
EU palestrante, imaginem a figura cheia de pose, terno e gravata...
 
1---LATINITAS VIVIT - Na verdade, um velho recorte de revista achado ao acaso, impossível confirmar a ainda existência da tal publicação romana.  O título da mini reportagem é exatamente este...  Se ainda vive, se sobreviveu, este conferencista, admirador de tradições, não sabe......... // PATO DONALD, os 3 sobrinhos e o bilionário TIO PATINHAS viajando num velho capô amarelo (não a Brasilia dos MAMONAS) para nova aventura e de repente uma 'explosão'.  "Acc...quid accidit?"  (O que aonteceu?) - Patinhas interroga em voz assustada, cabeça fora do carro, ao desolado Donald, este olhando os dois pneus estourados:  "Rota cummes displosa est?"  (O pneu explodiu?)  "Pie vera... duae sunt!"  (Na verdade, foram os dois!) // 1983, data manuscrita no recorte -  HQ no mais recente lançamento na língua latina:  "Donald Anas arque Nos Saraceni" (Pato Donald e a noite do sarraceno).  A estória, estourando na Itália, teria vendido 20.000 cópias, com encomenda para outros 70.000. // "Coisa comovente e estupenda", comentário do padre que é (pelo menos era, na época) presidente do Instituto de Línguas Europeias, pequena organização em Recanati, região da costa italiana do mar Adriático - nove volumes de HQ com diferentes personagens, sucesso na então feira recente de livros em Frankfurt, com um discurso proferido em latim.  É, portanto, a ressurreição do interesse dos jovens pelo estudo da latinidade, tradição ocidental, a busca das raízes da civilização e seus valores.  O latim aproxima os interessados em suas raízes culturais, bem como facilita a compreensão da língua portuguesa, sua gramática e história, assim como o aprendizado de outros idiomas de origem latina:  francês, espanhol e italiano.  //  Há curso completo de latim na USP, no Mackenzie, na UFRJ e em algumas faculdades de letras geralmente religiosas, mas no Brasil a produção em latim é muito fraca e voltada basicamente para traduções ou teses - no colegial, disciplina extinta em meados da década de 70, hoje confinado aos cursos de letras, em nível elementar como era no antigo ginásio;  geralmente, apenas um ano de aulas complementares.
 
2---MODALIDADES DO LATIM (não línguas diferentes) - CLÁSSICO ou LITERÁRIO - dos escritores, juristas e políticos, menos móvel e mais estratificado, elegante, embelezado, sofria menor número de transformações... mas nas cartas íntimas ou na conversação com amigos e familiares não empregariam esta modalidade;  por outro lado, a cultura e o conhecimento do idioma não lhes permitiriam a língua popular, incorreta, e ficariam a meio-termo - a este latim familiar, usado pelas pessoas cultas, dá-se o nome de  LATIM COLOQUIAL. // O LATIM VULGAR, veículo de comunicação oral, era mais vivo, sujeito a constantes modificações, mais profundas após as conquistas romanas. // Necessário também levar em conta os jargões, bordões, gírias próprias e linguagem técnica de cada profissão, dentro da língua latina falada (como em qualquer idioma) - o latim vulgar usado pelos soldados romanos continha termos próprios dos quartéis, o chamado LATIM CASTRENSE (de castra, acampamento militar);  o falar dos camponeses que habitavam as vizinhanças de Roma era o latim rústico ou SERMO RUSTICUS, diferente da linguagem urbana. // Depois, na Idade Média, a língua latina continuou a ser ensinada escrita em mosteiros e universidades, diferente do latim de Roma, pois criaram-se palavras novas,, instrumentos de novos conceitos e novas ideias, linguagem simples e sem eloquência, com o nome de BAIXO LATIM;  exclusivamente escrito, o latim dos copistas e tabeliães desta época, era o LATIM BÁRBARO. // Estorinha:  durante o período medieval, usava-se apenas latim nos documentos oficiais, mas o povo já falava a evolução chamada ROMANÇO.  Aí D. Diniz (1261/1325) se enfezou de vez, resolveu valorizar a língua portuguesa e ordenou que fosse usado este idioma, "pá"!!! // Com o tempo e a geografia, o latim vulgar deu origem a 11 idiomas, chamados LÍNGUAS NEOLATINAS ou ROMÂNICAS, incluindo o PORTUGUÊS, "última flor do Lácio.........", como bem profetizou Olavo Bilac. // A Igreja católica só adotou o LATIM como língua litúrgica no século III e como língua oficial no século IV;  até então, a literatura cristã ocidental expressava-se em GREGO, que por várias gerações cumpriu esse papel de língua oficial e litúrgica. // Dois terços do vocabulário inglês são de origem latina, o que, no entanto, não  basta para descaracterizá-la como língua germânica - do mesmo modo, o romeno, com 50% de palavras eslavas, mantém uma fisionomia latina.
 
3---EVOLUÇÃO LINGUÍSTICA (de que forma aconteceu), o popular "tudo junto e misturado" - CAUSAS HISTÓRICA E POLÍTICA:  Enquanto se manteve o Império Romano, houve unidade línguística, "força centrípeda", o latim era a língua da elite, ensinado nas escolas e o serviço militar obrigatório colocava jovens de toda as regiões do Império com os de Roma, havendo tanbém  intercâmbio constante entre as províncias e a capital - com a queda do Império, desapareceu a elite e a "força centrífuga" afastou o latim dialetado, escolas fechadas e romperam-se as relações com Roma.  CAUSA ETNOLÓGICA - Regiões anexadas ao Império eram habitadas por povos diferentes, cada um com sua lingua própria, daí diferentes substratos mesclados com o latm vulgar e depois diferentes linguas definitivas.   -----   1-LATIM VULGAR levado para determinada região conquistada, onde já encontrou uma ou várias línguas - essa língua primeira é o SUBSTRATO, "nome que se dá à língua de um povo que é abandonada-esquecida em proveito da que se impõe, geralmente consequência de conquista política" (MATTOSO CÂMARA - Dicionário de Filologia e Gramática). / 2-Adotado o latim como língua oficial, o povo dominado começa a usá-lo, porém acrescendo-lhe um 'sotaque', adaptando a nova língua a seus próprios hábitos fonéticos e continuando a empregar palavras de seu próprio idioma, adaptando-as à forma latina ou latinizando-as. / 3-Com a invasão do Império Romano por povo bárbaros, novas mudanças e surge um SUPERSTRATO. "língua do dominador adotandp a línguado povo vencido" (M.CÂMARA - idem) - representação na Península Ibérica pelo  idioma dos povos germânicos vencedores. / 4-Com o correr do tempo, esse latim já muito deturpado e dialetado, afastado cada vez mais do latim da soldadesca original, forma o agora evoluído romanço, um para cada região, embora apresentando sinais da filiação latina:  cada romanço é um estágio intermediário entre a língua-mãe e a nova língua neolatina ou românica -  isto entre os anos 200 a. C. e 600 d. C.
 
4---COMPARAÇÕES VOCABULARES - latim clássico, latim vulgar, português, francês, espahol, italiano:  1-equus, caballus, cavalo, cheval, caballo, cavallo / 2-iter, viaticum, viagem, voyage, viaje, viaggio / 3-os, bocca, boca, bouche, boca, bocca / 4-ignis, focus, fogo, feu, fuego, focco.
 
5---DOMÍNIO DA LÍNGUA PORTUGUESA, a partir do século XV, em km2 (superfícies), a sétima parte do mundo:
1-Português continental - EUROPA, Portugal, 88.965 / 2-Português insulano, costa da ÁFRICA - Açores, 2.314, e Madeira, 797 / 3-Português ultramarino, AMÉRICA DO SUL, Brasil, (pelo IBGE) 8.515.767,049 / Ex-colônias portuguesas desde 1975, mas o espaço territorial não muda:  ÁFRICA, Angola, 1.246.700, Cabo Verde, 4.033, Guiné Portuguesa, 36.125, Moçambique, 783.030, São Tomé e Príncipe, 964 / ÁSIA - Índia Portuguesa, 3.983, Macau, 16 / OCEANIA - Timor, 14.925   -----   Evidentemente, que em algumas regiões da África e da Ásia o idioma do conquistador, em contatos com os idiomas nativos, sofreu muitas alterações, dando origem ao DIALETO CRIOULO, resultado do emprego de uma língua dominadora sobre os idiomas locais,
 
      -----------------------------OOO------------------------------------
 
FONTE:
 
"Latinitas vivit - o latim é ressuscitado em quadrinhos" - SP, revista VEJA, 7/12/83.

                                           FIM

 

 

 
Rubemar Alves
Enviado por Rubemar Alves em 11/08/2018
Código do texto: T6416035
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rubemar Alves
Salto - São Paulo - Brasil, 52 anos
878 textos (50855 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 12:19)
Rubemar Alves