Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Teoria Literária #051: DESAFIO A ENFRENTAR O DESCONHECIDO

Quem nunca se apavorou diante de um desafio, por mais simples que seja. Isto porque sempre disparamos o nosso instinto de defesa para não passarmos pelo dissabor de nos sentirmos incapazes de levar a cabo as empunhas da vida. Sãos as instigações ou estímulos diante do novo.

É natural que ajamos assim, diante do desconhecido. Porém não há nada mais gratificante quando vencemos o medo e alcançamos resultados nunca antes imaginados. Gosto de desafios, pois estes só me fazem crescer. E se eu errar? Que mico! Mas tenho uma revelação sobre os erros que cometemos. Funcionam como estímulo para prosseguirmos e alcançarmos cada objetivo.

           “Quem desiste no primeiro obstáculo jamais experimentará
             o sabor da vitória.”
                              [Simplismo Sapiente #362: Bosco Esmeraldo]

Assim, mergulhamos de cabeça em cada novo desafio, impulsionados pelo prazer da conquista, vitória e os louros que esta nos proporciona sem se embudar, mas poder nos mover livremente por entre os obstáculos e depois sentir o gostinho de alcançar cada alvo proposto.

Nesse pensar, quero desafiar você a encarar os desafios embutido em cada novo estilo poético que estão em perene profusão aqui, neste Recanto ou fora deste. Verá que, embora se apresente tão feio, não morde; se parecer difícil, com a feitura do primeiro descobrirá o quanto é fácil, pelo simples fato de descobrir e utilizar o seu “como fazer”.

Pegando carona nesse pensamento, gostaria de tecer algumas considerações sobre o estilo poético Calidospoeses. Seu nome sugere uma cálida poesia, mas se origina da palavra 'caleidoscópio' e são as características deste que queremos explorar na 'poesia caleidoscópica'. Podemos assim chamá-la.

O caleidoscópio, um objeto ótico, formado com um pequeno tubo de 30 cm, 1 polegada de diâmetro, com três lentes de grau zero, uma na objetiva e duas na extremidade oposta, formando um recipiente onde ficam os fragmentos coloridos de vidro. Na extremidade oposta à ocular, temos um prisma formado por três espelhos triangulares que é a razão de ser do objeto aqui descrito. Este prisma reflete tridimensionalmente os fragmentos coloridos nos espelho, resultando em figuras simétricas aleatórias que se reorganizam sempre que se vibra o calidoscópio.

Tal qual num caleidoscópio, a Calidospoeses se forma a partir de uma palavra ou expressão núcleo e, a partir desta, vamos criando os versos anteriores e posteriores em pares opostos, ou seja, o número de versos que antecedem o 'núcleo' da poesia é igual à quantidade de versos que a procedem.

Na feição de sua poesia, se pode explorar a ecossonância, ou seja, a assonância (repetição de sons a sugerir ecos tipo, 'Rosa amorosa'; 'com sorte, consorte'; 'vento do advento' etc.), aliteração (sequência de sufixos mudando-se apenas uma vogal como – and'ando', corr'endo', sorr'indo', exp'ondo', prof'undo'), trocadilhos, proverbialidades, ditos populares etc. O limite é a mente criativa do poeta.

Não requer métrica nem rima, a menos que o poeta assim decida. Fica a seu critério se utilizar de rimas ou contagem silábica.

Exemplificando:

          EM   LIVRE   CANTO

          Enxuga já todo o pranto
          E adorna-te em  acantos
          Encanta em  cada  canto
          Canta co'alma teu  canto
          (((((((((  CANTO  ))))))))
          Canta  e  a  dor  espante
          Desdobra bem o epicanto
          Descarga todo o espanto.
          Tudo, tudo, tanto quanto...

          Calidospoeses #005:
Alelos Esmeraldinus
Enviado por Alelos Esmeraldinus em 19/05/2015
Reeditado em 19/05/2015
Código do texto: T5247026
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Alelos Esmeraldinus
Gama - Distrito Federal - Brasil, 95 anos
3763 textos (171974 leituras)
206 áudios (13483 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/08/20 07:59)
Alelos Esmeraldinus