Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Renga

Poesia de origem japonesa
Benedita Azevedo

RENGA

A composição de haicai como é praticada hoje, é resultante do “haicai do renga” (ou tanka), muito usada antes de Bashô. Era um poema coletivo, em que um poeta compunha a primeira estrofe (hokku), um terceto com 5-7-5 sílabas (ou sons). Em seguida, outro poeta compunha a segunda estrofe, um dístico de 7-7 sílabas (ou sons). Assim cada  poeta que chegava escrevia um dístico de 7-7 sílabas, após um (hokku), atingindo a centenas. Levavam anos para completar o poema. Não havia pressa em concluí-lo. O nosso haicai seria a primeira estrofe de 5-7-5 sílabas (ou sons).
Bashô era adepto do “kasen”, poema encadeado de apenas 36 estrofes (“haikai do renga”).

Bashô, século XVII, fez escola e consolidou o haicai, essa poesia  essencialmente sintética muito popular no Japão.  Porém, a poesia mais popular é a “tanka”, de 31 silabas.

Nas trilhas do haicai – Benedita Azevedo
www.kakinet.com
....................

O RENGA é um tipo de diálogo cantado e uma espécie de divertimento folclórico em que se misturam os elementos lírico, cômico e satírico. Surgiu no início do século XII, apreciado pelos poetas da corte e sociedade aristocrática de então. Os praticantes utilizavam palavras poéticas rigorosamente selecionadas.
A primeira estrofe chama-se hokku, e é considerada a mais importante. Esta estrofe deve ter o kigo (termo de estação) para registrar a época do ano em que começou o KAZEN e o KIREJI (termo que se usa para exprimir uma pausa entre os versos e também para uma reflexão sobre o poema.

Natureza – Berço do haicai, Kigologia, H. Masuda Goga e Teruko Oda.

RENGA

Chegada do outono
Aquelas nuvens de chuva
Passarão ligeiras?
.........................José Marins

Depois de uma semana
Um céu azul profundo.
......................Pichorim

Pinha pinhão, renga de José Marins e Sérgio Francisco Pichorim – Araucária Cultural – Curitiba - PR


Helena Kolody e a tanka

Aquarela

Sol de primavera.
Céu azul, jardim em flor.
Risos de crianças.
   Na pauta dos fios elétricos,
   uma escala de andorinhas.

www.kakinet.com




Benedita Azevedo
Enviado por Benedita Azevedo em 18/03/2007
Reeditado em 06/02/2008
Código do texto: T416714
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Benedita Azevedo
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 75 anos
876 textos (559884 leituras)
8 e-livros (7997 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 09:53)
Benedita Azevedo

Site do Escritor