Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um sistema para o Haikai brasileiro

A forma poética Haicai, como se sabe, é um terceto obedecendo a certas regras de métrica, que aborda, principalmente, as estações do ano e sua transformação cíclica, ao qual não se atribui título.

A aplicação de regras de métrica é uma ocidentalização do Haicai, uma vez que na língua original, o japonês, eles são registrados em ideogramas não fonéticos, logo sem sílabas métricas escritas. Por outro lado, o registro em alfabeto latino põe a perder toda a beleza dos ideogramas e a arte da caligrafia japonesa que é, em si, uma forma de arte visual apreciadíssima e que, aliada ao significado do Haicai, o torna um produto muito especial da cultura japonesa.

De um modo geral, não há efusão de emoções num haicai. Como toda a arte japonesa clássica, inspiradas pelo Zen budismo, ele se enquadra num determinado espírito onde a atenção e os movimentos meticulosos são realizados com o objetivo de se conseguir uma desativação, ou pelo menos, uma atenuação do “eu” individual e da influência de suas emoções sobre os atos do cotidiano.

Em termos ocidentais, os Haicais, para não se perderem em efusões emotivas devem evitar os adjetivos. A transformação das estações do ano fica, no Brasil, um pouco prejudicada, um vez que não há estações claramente delimitadas. Há o calor, o frio, a chuva, a seca, o fogo, fenômenos meteorológicos cada vez mais aleatórios pela ocorrência de frentes frias, do “El Niño”, do aquecimento global. As cerejeiras não florescem, a neve não cai. Mas a transformação, sorrateiramente, está acontecendo. E, como evitar as emoções diante da enxurrada, do desmoronar de barrancos, das mortes por soterramento, das queimadas? No entanto, é possível escrever um haicai isento de emoções, estando implícito que as emoções estão, sempre presentes, e explodem na apreensão do texto:


4.0 (Chuva)

aqui chuvarada
que movimenta barrancos,
o piso com lama.

Alguém que leu o texto acima comentou: cadê o 1, 2, 3? Você começou pelo 4?

Como o haicai não tem título, os autores apenas os numeram. Eu havia dado ao haicai acima o título: 1. Depois senti necessidade de criar um sistema de classificação para me auxiliar na criação de haicais.  E o sistema existe. Trata-se da teoria chinesa dos Cinco Movimentos que serve para explicar as transformações da natureza e é utilizada em Acupuntura, no I-Ching, no Feng-chui.

Segundo os Cinco Movimentos (ou elementos) chineses os fenômenos obedecem a cinco forças/características básicas que se transformam e se controlam entre si:

1.0 O FOGO.
2.0 A TERRA.
3.0 O METAL.
4.0 A ÁGUA.
5.0 A MADEIRA.

O Fogo gera a Terra, esta gera o Metal, que gera a Água, que gera a Madeira, que gera o Fogo e o ciclo se repete.

O Fogo é identificado com a Alegria, a cor Vermelha, o Coração e várias outras características.

A Terra está ligada ao Pensamento (ou Meditação), a cor Amarela, O Baço-pâncreas, etc.

O Metal engloba a Tristeza, a cor Branca, o Pulmão, o gelo...

A Água diz respeito ao Medo, a cor Preta, os Rins...

A Madeira é a Raiva, o florescimento, o Vento, o Fígado, a cor Verde...

Assim, classificarei os meus haicais de acordo com o seu elemento/movimento. O acima registrado é um haicai Água, logo 4.0. O segundo dígito seria a numeração seqüencial. O próximo haicai Água será o 4.1.

Jacques Levin
Enviado por Jacques Levin em 20/02/2007
Código do texto: T387287

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o link do autor e o link da obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Jacques Levin
Vassouras - Rio de Janeiro - Brasil
1171 textos (115913 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 08:23)
Jacques Levin