Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rio

Tão pouca água ao nascer
mesmo jovem começa a beber...
em outras fontes
e tornar se grande
suas águas andam devagar quase parando!
águas escuras que não se misturam
as vezes num turbilhão querendo chegar
e encontrar o fim!
caminho é lento, cheio de histórias contadas e ouvidas
Traz abundancias fertilizando suas margens
viajando com as barcaças cheias de alimentos
roda turbinas
movimenta monjolos e rodas d’agua
visita cidades e vilarejos
uni culturas...
Gonzagão e Gonzaguinha
Baião e MPB
Sanfona e violão.
Mas a viajem esta chegando ao fim
nem liga e não teme
se tiver medo não treme
suas águas vão desaguar na imensidão do oceano
e você vai deixar de ser rio.
Mas sua essência é de ser também parte desse marzão...
Budgo
Enviado por Budgo em 11/08/2019
Código do texto: T6717688
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Budgo
Colombo - Paraná - Brasil, 53 anos
52 textos (1341 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 13:58)