Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MENTIRA NO MEU AMOR


Por belas que
sejam tuas magias
E me deixem perdida p'ra te amar
Apenas são meras fantasias

Durando só,até meu despertar

Tens-me sem teres amor
Num doce fenesi de loucura
Sei que depois vem a dor
Dessa falsidade,que tortura

Não é assim
que sonho viver
Essa esperança em mim vai morrer
São meras ilusões que choram a dor

No meu coraçao triste e ausente

D'um amor que a mim só mente
Não enganes mais o meu amor!


Luamor



PS: NÃO CONFUNDAM OBRA COM O AUTOR, Lua




AVANTASIA -DYING FOR AN ANGEL-Tradução

http://www.youtube.com/watch?v=3v1LBJpvQh0




========================================================



*****  Espetáculo a interação que recebi do poeta mestre Miguel Jacó.
Um deslumbre, que deixou minha poesia mais brilhante, obrigada, querido amigo, Show, um abraço!


NOSSAS LUXÚRIAS VÃO ALÉM.

Quando eu falo de amor aos teus ouvidos
E ao mesmo tempo acaricio aos teus seios
Os teus arrepios me dão um tesão sem fim
Das minhas mentiras jamais terei receios.
 
Nossas luxúrias vão além do que esperamos
Algumas vezes nos iludimos que nos amamos
E noutras horas nós nos sentimos adversos
Como fossemos embrionários dos desenganos.
 
Vejo em teu corpo silhuetas tão perfeitas
No teu sentir uma mulher buscando um rumo
Nossas estradas são antagônicas imperfeitas.
 
Não obstante nossos orgasmos são históricos
Teus gemidos são escutados a muitos metros
Almas distintas, os nossos corpos são sócios.

Miguel Jacó




========================================================


Pablo Neruda responde: A POESIA É ETERNA?*

Perguntam o que acontecerá com a poesia no ano 2000.
É uma pergunta difícil. Se esta pergunta me assaltasse
num beco escuro me levaria um susto de pai e senhor meu.
Porque, o que sei eu do ano 2000? Do que estou seguro é
de que não se celebrará o funeral da poesia no próimo
século.
Em cada época deram por morta a poesia, mas ela se vem
demonstrando vitalícia, ressuscita com grande intensidade,
parece ser eterna.
A poesia acompanhou os agonizantes e estancou as dores,
conduziu as vitórias, acompanhou os solitários,
foi ardente como fogo, ligeira e fresca como a neve,
teve mãos, dedos e punhos, teve brotos com a primavera:
fincou raízes no coração do homem.

Pablo Neruda De Para nacer he nacido

 
Luamor
Enviado por Luamor em 17/03/2018
Reeditado em 18/03/2018
Código do texto: T6282815
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luamor
São Paulo - São Paulo - Brasil
1056 textos (79753 leituras)
17 áudios (866 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/19 16:44)
Luamor