Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONDENADOS

Desiste, liberdade nunca mais!
Serás tão prisioneira quanto eu
E juntos gemeremos nossos ais
Ungidos do pecado meu e teu.

Nos condenarão, aconteceu,
Os nossos flertes foram tão fatais!
Desiste, liberdade nunca mais!
Serás tão prisioneira quanto eu.

Não temas pelos trâmites penais
Somos ambos culpados, quem perdeu
Foi quem não arriscou, não deu sinais...
Viva a condenação, o amor nasceu!
Desiste, liberdade nunca mais!

Grato, belíssimas interações:

SEM MEDO

Não quero a liberdade proclamada,
desejo a prisão do teu amor,
que cheira como a rosa aberta em flor.

Eu sinto, no fundo, sou invejada,
porque tu estás sempre ao meu dispor,
te quero como dono e meu senhor.

Não tenho medo, não, vem, me abraça.

Estamos juntos, temos bençãos, temos graças.
                                   (HLuna)

AMANTES:

Amar finito é a nossa sina
Presos no amor arrebatado
Invejável à todos ele fascina
Encanto é mote apaixonado

Fosse um sentir que alucina
De apenas um ser condenado
Amar finito é a nossa sina
Presos nesse amor arrebatado

Emoções à jorrar tão cristalina
Alimentam esse porvir destinado
Sentir nos envolveu na surdina
Revela um respirar compassado

Amar finito é a nossa sina
                   (SanCardoso)
Kid verso
Enviado por Kid verso em 27/06/2020
Reeditado em 27/06/2020
Código do texto: T6989119
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Kid verso
São José dos Campos - São Paulo - Brasil
1047 textos (53767 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/07/20 16:42)
Kid verso