Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A breve segunda vida de Bree Tanner – uma historia de Eclipse




Logo no inicio tive a nítida impressão,  que as respostas para todas as dúvidas e críticas seriam sanadas. E no desenrolar da trama o universo dos vampiros criados por Stephenie Meyer, seria dissecado para alegria dos críticos e leitores confusos.

Primeiro o tema vampiro é pura fantasia, portanto compete a cada escritor acrescentar um ou outro detalhe e tornar a viagem ao sobrenatural o mais interessante possível. Os sugadores de sangue de Stephenie são divididos em dois grupos: bebedores de sangue humano e os que se alimentam de animais. No fundo ambos os hábitos são qualificados como assassinatos, mas são vistos com  parcimônia quando poupam pessoas inocentes. Ponto para os Cullen, o clã ‘’vegetariano’’ e personagens centrais.

Bree é uma menina com um passado triste, vagando faminta pelas ruas de Seattle,  é escolhida para fazer parte de um plano e torna-se vampira.
A cidade está em pânico e as manchetes falam até em um serial killer tamanho o número de mortos e desaparecidos. Bree é um deles, mas não é igual aos outros recém criados, vive imersa em questionamentos e quer compreender sua nova condição. O único problema é que não interessa a Riley, seu criador explicar nada além do necessário: alimentar-se de párias, cuja falta ninguém irá reclamar, nunca se expor ao sol e temer ‘’Ela’’. A desconhecida que é a verdadeira articuladora de tudo. O próprio Riley é nativo e conhece muito bem a cidade e seus hábitos, sendo um grande trunfo na organização do clã recém criado.

A menina tem apenas três meses de vida entre o bando  quando vai caçar e conhece Diego, criado há onze meses, ele é muito mais mais experiente. A dupla  sente uma empatia imediata, um pouquinho de romance para adoçar tanta matança faz bem.
Juntos  eles procuram entender o quebra-cabeça que ''Ela'', a vingativa figura oculta por trás de Riley monta cada vez mais rápido. Eles estão preocupados com o número excessivo de recém criados, a forma como são mantidos em porões durante a noite, as mortes e brigas entre o bando já que eles não dormem e estão sempre sedentos.

Bree e Diego descobrem a primeira mentira de Riley quando retornam ao esconderijo após passar a noite em uma caverna submersa e sentem a luz do sol pela primeira vez em meses. Ao contrário da morte tão temida, eles não queimam e ficam ainda mais intrigados. Pela primeira vez  sentem que é vital entender qual papel representam  neste imenso jogo de xadrez.

Bree para sobreviver quando está com o bando,  esconde-se atrás de Freaky Fred, um vampiro que tem o dom de deixar todos ao redor sentindo ojeriza e com isso, evita qualquer aproximação indesejada. Ele é um dos especiais, ou seja , tem um dom secreto e Riley sabe da predileção de Vitória por estes seres.
Fred apenas aceita Bree , que mantém silencio e limita-se a ficar escondida sob sua proteção. De alguma forma  eles tem alguma conexão, são diferentes mas esta é apenas uma suposição pois nada é dito claramente.

São apresentados os líderes das gangues dos recém criados, o mais agressivo é Raoul que ameaça a todos e não gosta de Diego, que considera uma ameaça por contar com a simpatia de Riley. Raoul é o mais perigoso do grupo e sua maior diversão é queimar os mais fracos.


Bree e Diego resolvem seguir Riley e descobrem a verdadeira identidade da misteriosa vampira. Escondidos eles escutam os planos sobre a luta que eles planejam contra um grupo rival. Neste momento os Volturi aparecem,  e ameaçam Vitória por estar agindo contra as leis, fazendo grande alarde pelo excesso de mortes. No entanto não tomam qualquer ação mais incisiva,  e este diálogo elucida um ponto de interrogação muito forte em Eclipse. O jovem Diego decide procurar Riley e contar sobre sua descoberta sobre o sol,  depois disto não é mais visto e apenas Bree sente sua ausência.

Desesperados com o prazo recebido pelos Volturi para ajeitarem a situação, Vitória ordena que Riley reúna o pequeno exército e treine para que exterminem os Cullen. Chamando-os de  olhos amarelos, ela os acusa  de estarem se preparando para tomar a cidade e matar o bando dos recém criados. Riley mente dizendo que os Cullen querem todo o sangue para si e planejam um massacre,  instiga o bando a unir forças e lutar contra o perigo iminente. Somente Bree e Fred são isentos do treinamento, durante todo o tempo a menina pensa em Diego e seu desaparecimento. Riley assegura que o vampiro está com ‘’ela’, ’ e que não há o que temer, diz que no dia da grande luta Diego e Bree  tornarão a se encontrar e tudo voltará a ser como antes.

Riley após três noites de treinamento, torna a fome entre os recém criados insuportável, levando-os ao desespero. Finalmente quando os alimenta, oferece um barco repleto de clandestinos, desesperados eles bebem em excesso o que os  tornará ainda mais fortes. Nesta hora Riley apresenta o cheiro de Bella, impregnado em uma blusa e deixando todos tontos com o odor adocicado do sangue. Bella torna-se o prêmio para o primeiro que conseguir driblar os Cullen e tomar o saboroso brinde.

Durante a caminhada para o campo de batalha, Freaky Fred decide não lutar e segue para Vancouver onde promete aguardar Bree por um dia. A menina não quer ir sem Diego e prossegue seguindo o bando, apenas na esperança de rever o amigo e quase namorado. Quando Bree chega à planície encontra o completo caos, os Cullen já haviam destruído todo o bando e ela se rende. Finalmente compreende que Diego há muito não existia, fica extasiada com Carlisle e Esme que são o oposto que Riley apregoou. Bella  é um mistério que Bree não consegue compreender, apesar da atração que o  sangue da jovem inspira, a vampira assiste o carinho de  Edward e de toda família Cullen.  Bree está diante de um paradoxo que infelizmente jamais será elucidado. 

 A autora declarou que foi divertido escrever o romance e o fez como um complemento.
Há muitos fatos que Bella não sabe, e Bree compartilha com os leitores com sua  visão de vampira. É impossível não associar a atriz Jodelle Ferland que interpreta Bree em Eclipse,  ao imaginar a pequena recém criada e sua história. Não espere ver no cinema tudo que o livro oferece, a sequencia do confronto dos Cullen que desejam adotar Bree, e os Volturi que não aceitam por vários motivos deixou muita coisa de fora. O livro é para os fãs e com certeza não irá desagradar. 

 
GiselleSato
Enviado por GiselleSato em 19/07/2010
Reeditado em 19/07/2010
Código do texto: T2387777
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
GiselleSato
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
615 textos (333846 leituras)
6 áudios (1987 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/20 11:28)
GiselleSato