Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INUYASHA episódio 59: uma aventura de Sango

INUYASHA episódio 59: uma aventura de Sango
Miguel Carqueija

Este episódio é menos tenso que os últimos anteriores, se concentra na figura intrépida de Sango, a guerreira do “hiraikotsu” ou osso voador, ou seja, o gigantesco bumerangue de combate que ela utiliza com grande destreza. Como se sabe, capítulos anteriores ela se separara do grupo para consertar sua arma na destruída aldeia dos “youkais-taijiyas” (caçadores de youkais). Sango foi a única sobrevivente da vila, afora o seu animal Shirara, que na forma original é um bichinho fofo mas se transforma numa fera voadora com patas de fogo.
Num momento de descontração, Kagome Higurashi retorna do mundo moderno com uma grande bagagem que inclui batatas fritas para Inuyasha, que gosta muito delas, e um pirulito para o Shippou. Miroku não esconde sua preocupação com Sango, mas Inuyasha diz que ela pode nem voltar por causa das paqueras do monge, que tem a mania de bolinar (e por conta disso Miroku já levou muitos tapas da guerreira).


Resenha do episódio 59 — “Tudo que aconteceu na noite em Tougenkyou, Parte 1” — do seriado japonês de animação “Inuyasha”. Estúdio Sunrise, Japão, 2000 a 2004. Direção de Masashi Ikeda e Yasunao Aoki, com base no mangá homônimo de Rumiko Takahashi, lançado na revista Weekly Shonen Sunday e depois em tankobon (volumes completos) pela editora Shogakukan (1996 a 2008).

Elenco original de dublagem

Kagome Higurashi.............................................Satsuki Yukino
Inuyasha............................................................Kappei Yamaguchi
Myouga..............................................................Kenichi Ogata
Shippou..............................................................Kumiko Watanabe
Kikyou................................................................Noriko Hidaka
Kaede.................................................................Hisako Kyoda
Avô de Kagome..................................................Ginzo Matsuo (depois Katsumi Suzuki)
Mãe de Kagome.................................................Asako Dodo
Sota Hugurashi...................................................Akiko Nakagawa
Miroku...............................................................Koji Tsujitani
Sesshoumaru.....................................................Ken Narita
Naraku...............................................................Toshiyuki Morikawa
Sango.................................................................Houko Kuwashima
Kouga.................................................................Taiki Matsuno
Rin......................................................................Mamiko Noto
Jaken..................................................................Yuichi Nagashima
Hojo...................................................................Yuji Ueda



Confiança também é respeitar a distância entre um e outro.”
(Kagome Higurashi)


Este episódio gira também em torno das irmãs Serina e Suzuna, duas aprendizes de “shinobi” (ninjas) que também vieram de uma aldeia destruída por youkais. Levadas pelo desejo de fazer a última vontade de seu pai, que ele não chegou a expressar completamente, julgam que devem sozinhas lutar contra os youkais (que são do tipo reles, mas em bando tornam-se perigosíssimos) e para tanto procuram Sango na aldeia, pedem um treinamento com armas e métodos contra youkais mas acabam roubando equipamentos da youkai-taijiya. Quando Sango as alcança e tenta alertá-las do perigo já é tarde: um bando de youkais já esvoaça em direção a elas e nem Suzuna nem Serina acham-se preparadas para encarar. Isso obriga Sango a lutar praticamente sozinha, apenas com Kirara ajudando. Mas a chegada de Inuyasha, Shippou, Miroku e Kagome salva a situação. Aqui podemos assistir uma exibição múltipla: o osso voador de Sango, o buraco de vento da mão de Miroku, a Tessaiga de Inuyasha e como golpe de misericórdia no último monstro, a flecha de Kagome.
É muito engraçado o relacionamento entre Sango e Miroku. Ela realmente tem uma queda pelo monge budista (creio que eles não têm voto de castidade), e ao perceber que ele insistira em que viessem à sua procura, vai falar com Miroku. Ele estraga tudo ao começar a bolinar a nádega de Sango, aí ela lhe dá outro tapa, desses que deixam marca na cara, e se afasta dizendo obrigado. O humor japonês é muito criativo e original.


Rio de Janeiro, 30 de dezembro de 2020.
Miguel Carqueija
Enviado por Miguel Carqueija em 30/12/2020
Reeditado em 20/01/2021
Código do texto: T7147948
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Miguel Carqueija
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 72 anos
3924 textos (293888 leituras)
60 e-livros (6090 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/05/21 18:51)
Miguel Carqueija