Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sherlock Holmes Museum

(relato impressionista de visita)

UAU! Este é o lugar mais emocionante que eu já visitei! Sério! Quase chorei ao ver os alojamentos do Grande Detetive. A decoração é impecável, idêntica ao que é descrito nas 60 histórias do cânone sherlockiano de Sir Arthur Conan Doyle! Idêntica às ilustrações originais de Sidney Paget. E idêntica à produção e design artísticos daquela série de filmes dos anos 1990!

Primeiro eu saí na estação de metrô da Baker Street e encontrei a estátua do Grande Detetive. Que maravilha! A silhueta é exatamente a que tenho no imaginário, e o sobretudo também!

Caminhei pela Baker Street procurando o endereço mais famoso do mundo, o número 221B. Sabiam que, anos atrás, a prefeitura renumerou os imóveis da Baker Street para que estes apartamentos ficassem com o número exato? Fantástico, né? Chegando lá, se vê a identificação do Sherlock Holmes Museum. E a famosa silhueta desenhada na parede e na placa metálica sobre a porta. UAU! Que demais!

Entrando pela porta vitoriana, a escada de degraus rangentes nos leva aos dois andares onde viveram (claro que viveram!) Sherlock Holmes e o doutor John Watson.

• A primeira coisa que vemos é a sala de estar do Grande Detetive, decorada com um impactante papel de parede vermelho escuro.
• Aqui está o divã de veludo carmesim onde os clientes se sentam para contar suas histórias misteriosas que o detetive desvenda com método e observação.
• No cantinho, está a mesa de café da manhã (com a cadeira de Holmes e a poltrona de Watson) também usada como mesa do chá das cinco, pois eles são britânicos.
• As duas janelas estão aqui, iluminando a sala, bem organizada pela Sra. Hudson – ou srta. Hudson – esta moça deve ser uma descendente dela.
• Aqui está a mesa de bebidas da sala – parece até uma antiga penteadeira.
• E ali no canto as tralhas de química do Grande Detetive! Vários livros também, e tem até um modelo de cabeça humana com as divisões dos ossos e tal, bem científico.
• Ali estão as poltronas de Holmes e Watson, a lareira, o cachimbo, a lupa e o chapéu! Claro que eu pedi para a Srta Hudson tirar uma foto minha usando tudo isso, bem feliz.
• Ali na lareira, estão as cartas presas por uma faca, um busto da Rainha Vitória, e o dia calendário, marcando o dia 23.
• E aqui sobre a mesa, está também o chapéu-coco do dr. Watson.
• Ali no canto, mais livros, uma prateleira cheinha, de alto a baixo, cheia de livros.
• Aqui ao lado está a porta que dá passagem para o quarto de Sherlock Holmes, que é muito importante, como sabemos no conto
• Aqui ao lado está a escrivaninha do Grande Detetive.

O aposento ao lado é o quarto de Sherlock Holmes.

• Este quarto é decorado com um sóbrio papel de parede verde escuro.
• E tem nas paredes os inúmeros retratos de criminosos que Sherlock Holmes capturou.
• Vemos, no cantinho, o lavatório vitoriano do Grande Detetive, com o jarro de água, a toalha e o armarinho de produtos de higiene.
• Vemos rapidamente a passagem para a sala – muito importante no conto A Pedra Mazarino!
• A Srta. Hudson acaba de passar.
• Aqui vemos por outro ângulo a lareira e as poltronas de Holmes e Watson.
• E aqui está o espelho de Sherlock Holmes, onde vemos... eu! 😊
• E a cama de Sherlock Holmes, onde ele ficou por muito tempo no conto O Detetive Moribundo. Ali aparece o chapéu com que ele se disfarçou no conto O Problema Final.
• A lareira na parede diagonal, e uma grande cômoda cheia de gavetinhas – o arquivo.

As escadas são forradas deste tapete vermelho e felpudo com lindas estampas coloridas.

No segundo andar, vemos o quarto da sra. Hudson, forrado com um papel de parede azul claro estampado com correntes entrelaçadas de flores rosadas, bem mimoso, bem vitoriano.

• Nesta mesa-mostruário, e também logo acima, neste quadro-mostruário, estão itens e objetos que caracterizam o Grande Detetive, que aparecem em várias histórias. O chapéu de duas abas, o cachimbo, a lupa, o violino, o cãozinho beagle Toby, e as tralhas químicas.
• Ali no cantinho, vemos o busto do Grande Detetive. Parece que é de bronze. UAU! Preciso ir lá dar um abraço nele! E tirar uma selfie com ele, é claro!
• Aqui está o Livro de Visitas – vou registrar o meu nome nele!
Data: 23/09/2019, Visitante: Aline Vieira Malanovicz, País: Brasil.
• Ali umas mesinhas vitorianas, uma roca de fiar.
• Olha aqui a caixinha de donativos para o Fundo dos Órfãos da Polícia de Londres... Billy e sua turma auxiliaram muito Sherlock Holmes, no conto do Pedro Negro e em outros.
• Aqui também temos uma lareira decorada com arandelas, quadros e a chaleira de chá.
• Nos cantinhos mais mesinhas com objetos das histórias.
• Aqui ao lado, nesta mesa, estão catalogados vários itens utilizados pelos personagens das aventuras: vejo a máscara e as luvas de Um escândalo na Boêmia, o osso do fêmur do Mistério do Vale Boscombe, o revólver escondido na Bíblia do falso padre de A Ciclista Solitária.
• E na prateleira logo acima, vemos um busto de Napoleão, do conto Os Seis Bustos de Napoleão.
• E uma linda poltrona de veludo azul escuro – vitoriana!

O quarto ao lado é o gabinete do dr. Watson, como diz a plaquinha na porta.

• Vemos a sua... privada!
• Aqui estão várias estantes de livros, ilustrações e itens utilizados em diversas aventuras, uma coleção de borboletas,
• Temos aqui uma lareira, e observo que a geometria do quarto não é retangular, mas tem um recorte diagonal, exatamente na posição da lareira. Engenhoso!
• Vemos a escrivaninha do dr.Watson, com um busto de Sherlock Holmes e o seu diário escrito durante a aventura do romance O Cão dos Baskervilles.
• E mais umas estantes com livros e objetos das aventuras.
No terceiro andar, vemos estátuas de cera dos principais personagens das histórias mais inesquecíveis.
• O primeiro personagem que vemos é o justamente o professor Moriarty! Assustador!
• Numa engenhosa maquete, bem apresentada em uma armação de madeira e vidro, vemos o momento clímax de O Cão dos Baskerville. Lembrei da cena e até fiquei com medo de novo. Que história ótima essa!
• Aqui ao lado vemos a mulher de véu que se vingou de Charles Augustus Milverton depois de ser vítima da chantagem do patife, no conto Charles Augustus Milverton.
• Ali está a inteligentíssima Irene Adler, “A Mulher”, a única que conseguiu enganar o Grande Detetive. E ali ao lado, o rei da Boêmia, do conto Um Escândalo na Boêmia.
• Vemos Holmes e Watson (jovens demais na minha opinião), e encontrada dentro do caixão, Lady Frances Carfax, do conto O Desaparecimento de Lady Frances Carfax. Tirei umas selfies com este jovem Holmes. Olha só como ele parece ainda mais jovem neste close. E o dr. Watson também. As roupinhas e chapéus deles estão impecáveis.
• Vemos o pobre, ingênuo e desempregado rapaz de cabelo ruivo contratado para copiar toda a Enciclopédia Britânica, no conto A Liga dos Cabeças Vermelhas.
• E aqui ao lado, a camisa do Grêmio que eu levei para Londres.
E o quarto ao lado é do dr. Watson, como diz a plaquinha na porta. 😊
• Aqui vemos o exato momento da cena em que é encontrado no alçapão subterrâneo o mordomo ambicioso (e estudioso de trigonometria!) do conto O Ritual Musgrave.
• Temos também aqui no chão o misterioso sr. Neville St. Clair, do conto O Homem do Lábio Torcido.
• Ali sentado no cantinho, com a cobra na cabeça, está o sr. Grimesby Roylott, do conto A Faixa Malhada.
• Aqui na janela, a srta. Violet Hunter e seus longos cabelos ruivos, que ela teve que cortar por exigência de seus misteriosos patrões, no conto As Faias Cor de Cobre.
• Dentro da cela, vemos o sr. Jack Prendergast do conto A Tragédia do Gloria Scott.

No térreo, há uma lojinha de souvenires (claro que há!), cheia de tantas tralhinhas mimosas e bem boladas de Sherlock Holmes, que dá vontade de passar um tempão apreciando tudo...  Nem compro lembranças,pois a impressão que ficou na minha memória vai durar para sempre.

Fiquei superfeliz com essa visita! Bah, realmente emocionada! Eu me senti como se estivesse entrando na realidade da ficção. Sabe como é? Como se tudo que eu li nas histórias de Sherlock Holmes estivesse materializado nesse apartamento, nessa decoração, nesse ambiente.

Quando voltei para casa, comecei a (re)ler todos os quatro romances e todos os 56 contos. Desde criança e adolescente, eu amo essas histórias! Este foi o lugar mais emocionante que eu já visitei! 😊
Aline Malanovicz
Enviado por Aline Malanovicz em 14/10/2019
Código do texto: T6769755
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (MALANOVICZ, Aline Vieira. "Sherlock Holmes Museum: relato impressionista de visita". Porto Alegre, 14 outubro 2019. Disponível em:). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aline Malanovicz
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 39 anos
388 textos (377455 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 06:54)
Aline Malanovicz