Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O PRAZER DE LER E ESCREVER: A DESCOBERTA. eureka e aleteia

" - Muito bem, já fez a experiência. Quem é que, ao chegar perto do fogo, não se queima? Assim é com Cristo. Quem é que, ao se aproximar dele, não sente o fogo do seu amor?"
Padre Pio

______________

 “Ah, como é importante para a formação de qualquer criança ouvir
muitas, muitas histórias ... Escutá-las é o inicio da aprendizagem para ser um leitor, e ser leitor é ter um caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do mundo ...”(Fanny Abramovich)

http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/395-2.pdf

________

Talvez, o Brasil não seja pais sem leitura e sem leitores, segundo Lajola (2006).
Com essa afirmativa, acredita-se que a leitura e a escrita sejam portais vitais do imaginário cuja relevância não se pode duvidar. Porque amparam ou são suportes de ações e projetos culturais e do leitor ativo e escritor.
Cabe a cada i, escrever conforme sua vontade e iniciativa. A história presupõe talentos e dons, fatos e imagens inestimáveis.
Ficção e realidade se configuram às vezes timidas para inaugurar planos audaciosos e sofisticados de repente.
Real e imaginação são bases para se tecer todo texto como tecitura de poemas, contos, romances, literaturas nacionais...
O fluxo continua com o desejo de ler e escrever cada dia e cada vez mais à medida que se tem o prazer de ler e escrever para que alguém e algum lugar nos acolha e leia.
O prazer como fluxo do texto é uma sedução e responsabilidade com o modo como cada um é tocado pela aventura e a curiosidade de saber o saber de ler e de escrever.
O Fluxo do prazer de assim viver se assemelha a aranha que tece suas teias, o lgolfinho que brinca e caça nas águas profundas, as estrelas tremulam e rodopiam o céu das madrugadas, silentes e poderosas antes de o sol surgir. O sol é a página em branco. O branco é a mistura de todas as cores, isto é, o papel cabe todas as escrituras e culturas, etnias e desejos.
Talvez, o beijo seria outra metáfora interessante para dizer do fluir do prazer de quem descobre o gosto pela leitura como namorar alguém...
Os livros continuam unsaos outos, apesar de nosso hábito de julgá-los separadamente...." (cf MACHADO, Ana Maria , p. 39. IN: LALJOLO, Marisa. História de quadros e leitores. Moderna, 2006.)

_______________

THE PLEASURE OF READING AND WRITING: THE DISCOVERY. eureka and aleteia

 "Ah, how important is it for the training of any child to hear
many, many stories ... Listening to them is the beginning of learning to be a reader, and to be a reader is to have an absolutely infinite path of discovery and understanding of the world ... "(Fanny Abramovich)

http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/395-2.pdf

________

Perhaps, Brazil is not parents without reading and without readers, according to Lajola (2006).
With this statement, it is believed that reading and writing are vital portals of the imaginary whose relevance can not be doubted. Because they support or are supporters of cultural actions and projects and the active reader and writer.
It is up to each i, to write according to his will and initiative. History presupposes invaluable talents and gifts, facts and images.
Fiction and reality are sometimes timid to usher in bold and sophisticated plans suddenly.
Real and imagination are bases for weaving all text as tecitura of poems, short stories, novels, national literatures ...
The flow continues with the desire to read and write each day and more and more as we have the pleasure of reading and writing so that someone and somewhere will welcome us and read.
Pleasure as the flow of the text is a seduction and responsibility with the way each one is touched by adventure and the curiosity to know the ability to read and write.
The Flow of pleasure to live thus resembles the spider that weaves its webs, the little fool that plays and hunts in the deep waters, the stars flutter and whirl around the dawning sky, silent and powerful before the sun rises. The sun is the blank page. White is the mixture of all colors, that is, the paper fits all the scriptures and cultures, ethnicities and desires.
Perhaps, kissing would be another interesting metaphor to say of the flow of the pleasure of those who discover the taste for reading how to date someone ...
The books remain unattached, despite our habit of judging them separately .... "(cf. MACHADO, Ana Maria, page 39. IN: LALJOLO, Marisa.
J B Pereira and.
Posted by J B Pereira on 01/30/2019
Reprinted 1/30/2019
Text code: T6563139
Content rating: Safe
 Send to a friend

comments
Comment

About the author
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brazil
2060 texts (963052 reads)
11 e-books (26 reads)
(statistics updated daily - last updated on 1/30/19 3:34 PM)
Profile
Texts

https://www.google.com/search?q=tradutor+on&oq=tradutor+on&aqs=chrome..69i57j69i59j0l4.9332j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8

______________

"O escritor não escreve com intensões didático pedagógicas. Ele escreve para produzir prazer. Para fazer amor. Escrever e ler são formas de fazer amor. É por isso que os amores pobres em literatura ou são de vida curta ou são de vida longa e tediosa."
 (Rubem Alves)

___________________
DICAS AGRADÁVEIS EM Língua Portuguesa

Ele interveio (correto)
Ele interviu (errado)

Acabe com as dúvidas: estude com atenção

https://br.pinterest.com/irenecoutinhos/l%C3%ADngua-portuguesa/?utm_campaign=rdboards&e_t=7d70b201ea934780985fcb2e7b5e8602&utm_content=863072784778228792&utm_source=31&utm_term=7&utm_medium=2004

______________

LÍNGUA PORTUGUESA
QUESTÕES 01 a 20
Texto I
A TURMA
 Eu também já tive turma, ou melhor, fiz parte de turma e sei como é importante em certa
idade essa entidade, a turma.
 A gente é um ser racional, menos quando em turma. Existe, por exemplo, alguma razão para
um grupo de pessoas sentar todo dia numa escadaria ou meio-fio e passar horas conversando?
 Você pode falar a um filho, por exemplo, que
refrigerantes engordam e chocolates dão mais
espinhas em quem já está na idade das espinhas. Ele
nem ouvirá. Mas, se um dia a turma resolver, ele
passará a tomar só água com limão e pegará nojo de
chocolate.
 Você pode falar que cabelo tão comprido é
incômodo, calorento, atrapalha, mas que nada, ele te
pedirá dinheiro para comprar mais xampu. Agora, se a
turma resolver cortar careca, ele aparecerá de repente
careca no café da manhã e nem quererá falar no
assunto – qual o problema em cortar careca?
 Você pode dizer que bossa nova é bom, e
mostrar jornais e revistas, provar que só “Garota de
Ipanema” já recebeu centenas de gravações em todo
o mundo, mas ele aumentará o volume do rock
pauleira ou da tecno-bost. Até o dia em que alguém
da turma aparece com um CD de bossa nova e ele
troca Axel Rose por Tom Jobim de um dia para o
outro.
 A turma tem modas, como quando resolvem
todos arregaçar as barras das calças, que usavam
arrastando pelo chão.
 A turma tem traumas, como quando o namoradinho de uma se apaixona pela namoradinha
de outro e ...
 A turma tem linguagem própria, uma variante local de um ramal regional da vertente
adolescente da língua.
 A turma adora sentar na calçada e na praça e falar sobre o que viram em casa na televisão.
 A turma tem duplas de amigos e amigas mais chegados, e trios, e quartetos, que num
grande minueto anarquista se misturam nas festas de aniversário.
 Ninguém da turma dança até que alguém da turma começa a dançar, aí dançam todos
trocando de par até acabarem dançando todos juntos como turma que são.
 Um da turma se tatua, todos da turma querem se tatuar.
 Um bota uma argola no nariz, os outros, para variar, botam no lábio, na sobrancelha e na
orelha e...
 A turma é isso aí, cara, uma reunião diária de espinhas e inquietações, habilidades e
temperamentos, o baralho das personalidades se misturando, o jogo das informações e dos
sentimentos rolando nas conversas sem fim, nas andanças sem cansaço, nas músicas
compartilhadas, no refri com três canudos e uma empadinha pra quatro.
 Na turma pouco dá pra todos, todo mundo divide, cada um contribui, a turma se une
partilhando e repartindo.
 A turma ri como só na turma se ri.
 A turma julga quando erramos.
 A turma castiga com silêncios e ironias.
2
 PROCESSO SELETIVO COLÉGIO SÓLIDO 2014 8° ANO
 A turma te chama, te reprime, te liberta, te revela, te rebela, te maltrata, te orgulha, te ama e
te envolve, te afasta e te atrai, mas a turma é assim porque a turma é a turma.
 Até o dia em que – disse a todos meus filhos – cansamos de ter turma e passamos a ser
gente. E todos me disseram que sou um chato, mas o primogênito hoje já concorda: o tempo da
turma passa.
 Mas, aqui entre nós, como dá saudade!
PELEGRINI, Domingos. Ladrão que rouba ladrão e outras crônicas. São Paulo: Ática, 2004.
Glossário
“Garota de Ipanema”: canção de Tom Jobim e Vinícius de Morais, uma das expressões máximas
do movimento musical chamado Bossa Nova.
Meio-fio: arremate das calçadas; guia.

file:///C:/Users/JOSE/Desktop/processo-seletivo-solido-2014-prova-8-ano-fundamen5150039.pdf
J B Pereira e http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/395-2.pdf
Enviado por J B Pereira em 30/01/2019
Reeditado em 31/01/2019
Código do texto: T6563139
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2269 textos (1190205 leituras)
14 e-livros (84 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/19 00:46)
J B Pereira