Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INGRATO DESTINO


     INGRATO DESTINO

Em torno de uma pilastra os 3 jovens conversavam animadamente, observados a pequena distância pela única fêmea do grupo, amiga des a infância dos demais. Era "papo de macho" (?!) embora fossem "fresquíssimos".
-- "Olha, meu bem, pau podre ninguém merece... eu sou muito seletivo, se não fôr rijo, limpo, bem oleado, dispenso na hora. Cansei de porcaria" !
-- "Hummm, a "boneca" hoje 'tá exigente" !!!
-- "Tô contigo, baby... outro dia o sujeito passou um óleo horrendo, empestou quarto e sala, um pavor, saí voando da casa. Vê lá se vou me sujeitar a isso" !
A mocinha interrompe a conversa, para completar:
-- "Eu também não admito mais qualquer coisa... nos tempos das vacas magras aceitava qualquer pau, agora só canadense, limpo, rijo, "branquinho", uma beleza. Teve uma vez que quase morri engasgada, o óleo tinha gosto de querosene. Fiquei roxa e, para uma bichinha como eu, não tem hospital, posto de saúde... me curei sozinha" !
Nisso fala o terceiro, lambendo um cepo negro e grosso:
Ah, esse pau é uma delícia, me recorda outro, lá de Paris, cheirando a sândalo e flor de lis. Jamais esqueci" !
     *****     *****     *****
O rapaz que estudava naquelas mesas redondas antigas, de madeira maciça, deixa cair a caneta e, abaixando-se para pegá-la, vê o suporte do tampo todo carcomido. De alguns buraquinhos saem minúsculos insetos:
-- "Mamãe, o móvel rococó da "bisa" está cheio de cupins" !
-- "Eu sei, querido, já falei com teu avô, vai me trazer outro, de metal e tampo de vidro, esse monstrengo vai pro lixo, toma muito espaço aqui na sala" !
-- "Vou levar pra serraria abandonada lá no Engenho Novo e tocar fogo... esses "viados" desses cupins vão "pro inferno" !
     "NATO" AZEVEDO (em 13/out. 2019, 20hs)
NATO AZEVEDO
Enviado por NATO AZEVEDO em 16/10/2019
Código do texto: T6771403
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
NATO AZEVEDO
Ananindeua - Pará - Brasil, 67 anos
892 textos (14352 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 00:57)
NATO AZEVEDO