Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR QUE DÓI


Este amor dolorido que o tempo não consegue apagar, geme dentro de mim como uma sombra que anuncia a noite... uma flor que o tempo secou... uma estação invernosa em plena primavera... uma brisa quente em mar revolto... fogo e cinzas na madrugada adormecida... Na memória ficaram gravadas as imagens que guardam todos os silêncios dos momentos em que as palavras se trancaram na garganta.... em que os segredos são cúmplices... o tempo apenas deixa que os sonhos adormeçam em desenhos e garatujas que borram momentos que preciso esquecer...
Ah! Como dói dentro do peito o silêncio das bocas caladas... da impotência das lembranças sempre acesas em imagens que quero apagar...
As palavras ficam prostradas em antros de dor... em rituais de templos sagrados... em ilusões incertas... em espasmos e anseios daquilo que almejo... sinto-me numa total encruzilhada no labirinto da minha mente dolorida... como que percorrendo caminhos assombrosos... pesadelos inolvidáveis dum amor que se esfumou por entre o sonho e a paixão... bebendo a dor em cálices de loucura com o fel da solidão e do desejo frustrado em mundos esquecidos...
Já sem forças para lutar por este derradeiro amor... fecho uma porta dentro de mim que geme em soluços o gozo da dor e recordo tempos sem lugar e no deserto do teu corpo perdido gravo com meu sangue... a imensa dor da solidão!...

By@
Anna D’Castro
(RJ. 02/02/2020)
Anna DCastro
Enviado por Anna DCastro em 08/07/2020
Código do texto: T6999676
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Anna DCastro
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
213 textos (10980 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/08/20 04:54)
Anna DCastro