Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
                                   

É PARA TODOS?



     Neste solstício de inverno que culmina com meu final, tento enxergar o caminho percorrido procurando minha juventude que ficou perdida em algum lugar do passado, mas não restam mais muitas lembranças de todas as peripécias vividas.

     Quantos amores fugazes no tempo que era um atleta completo e atraia as fêmeas como mel saciando moscas, quantas vezes eu me apaixonei e pensei que não conseguiria viver sem aquela menina loura, ou aquela outra morena ou ainda aquela escurinha que me fazia subir às paredes com suas carícias atrevidas e que se dizia mandada pelos orixás para me fazer feliz e monopolizar-me com seu feitiço que nunca mais me deixaria gostar de outra mulher.

     Quantas vezes eu fiquei de calundu ou curtindo fossa por perder aquela namorada que preferiu o filho do prefeito e afoguei minhas mágoas com uma carraspana de bebidas que me curava como remédio sem que isto me derrubasse com acontece hoje como desculpa para a falta de luta e transformando paixões mal sucedidas em doença séria com o nome pomposo de depressão.

     Não consigo me lembrar de quantas mulheres passaram por minha vida... Quando chego à cento e vinte e sete me perco na contagem, pois tem aquelas que apenas tirei um sarro ou dei um amasso, ou aquelas que apenas beijei ou me beijaram sem tempo hábil para completar a conquista e ficava apenas na promessa de que um dia iria acontecer.

     Pergunto-me se foi assim com todos os homens do meu tempo e se foi, como eles suportam esta fase onde as lindas garotas passam por estes homens com cicatrizes das batalhas travadas e apenas olham como um traste velho que está ocupando o lugar dos jovens?

     Sem um norte para o meu amanhã sigo pelas vias tortuosas da incerteza na esperança que o fim não seja tão tenebroso como o solstício deste inverno. Sou energia especial movendo este monte de água e este pouco de carbono.

     Eu era pó, voltarei ao pó e espero que esta energia encontre o caminho e me traga de volta à vida e às emoções. Sem mágoas.

 
Trovador das Alterosas
Enviado por Trovador das Alterosas em 02/06/2017
Código do texto: T6016256
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Trovador das Alterosas
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
2555 textos (109583 leituras)
23 áudios (2519 audições)
2 e-livros (546 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 09:43)
Trovador das Alterosas