Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inspiração

Não quero ser um poeta profissional
Não, isso não posso o ser
Fujo de regras de acentos de pontuações
Correm leves e sedentos meus versos
Numa ânsia infantil e demente
quase enlouquecida por liberdade
Não quero que me leias e que me veja
Cá dentro tão guerreira e tão prisioneira
Uma controvérsia de lados e de sentimentos
Que se confundem numa ilusão por ser
Aquilo que só em sonho consigo
Quando em teus braços amantes me entrego
Deleito-me e me completo
Teu corpo passa a ser o papel
Onde escrevo no sabor de meus versos
Beijo a beijo
Toque a toque
Feito um parto, o poema surge completo
Como um ultimo suspiro antes do gozo.
Olhosdepoeta
Enviado por Olhosdepoeta em 24/07/2011
Código do texto: T3116004
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Olhosdepoeta
Piracicaba - São Paulo - Brasil
72 textos (9627 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/08/20 08:18)
Olhosdepoeta