Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

...MEU CÉU DE PAPELÃO

"OFEREÇO ESTE POEMA A TODOS, CUJA A FACULDADE DE IR E VIR, NÃO LHES FORAM DADAS"

Não posso sair do lugar, por isso Deus me conduz
Dando de presente, só para mim
Um céu, que é todinho meu...

...MEU CÉU DE PAPELÃO

Sonho, interminável sonho, sonhei!
De pés, inertes e congelados
Que não tocam chão
Não se sujam mais...
Nem mais se cansam
Mas que andam, por um chão de giz
Suspensos, num céu de papelão!

Sonho, o mais lindo sonho, sonhei!
De asas plumadas, abertas
Alvas, em lugar das mãos
Não andam mais...
Nem mais se movimentam
Mas voam, flanando pelo infinito de anis
Bem no alto, riscando e tocando, céu de papelão!

Sonhos, os mais belos sonhos, sonhei!
Têm corpo e alma, juntinhos
Pulsando no ritmo, do mesmo coração
Não deambulam mais...
Nem mais se enfastiam
Mas se observam, com força do amor motriz
De conseguir por certo e em breve
Chegar e repousar neste céu de papelão!

Sonhos, insaciáveis sonhos, sonhei!
De membros, obedientes e resilientes
Ausentes de movimentação
Não se enodoam, não se seguram mais...
Nem mais, se sustentam
Mas que vão longe, ciceroneados pelos ventos
A caminho, como sempre quis
De ser feliz, em eterno céu de papelão!
SERRA GERAL
Enviado por SERRA GERAL em 13/01/2021
Reeditado em 13/01/2021
Código do texto: T7159036
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
SERRA GERAL
Lages - Santa Catarina - Brasil
737 textos (13724 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/01/21 16:08)
SERRA GERAL