Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À Foz

Belém, 17 de fevereiro de 2015.

Um sapo
E uma cobra
Em um barranco
Juraram trégua, pois queriam
Ver onde era a Foz

Talvez
Se brigassem
Seriam normais
E solenes diziam ao barranco
"Nos leve à Foz"

Foi um calor danado
O sol a pele queimava
Mas tinham imaginado
Que o paraíso estava

A léguas
De sua rota
Longe do que é trivial
E pediam ao Amazonas
"Apresente sua Foz"

E como chovia forte
Um vendaval desatino
Sem reclamar da sorte
Até que chegaram ao destino

Uma cobra
E um sapo
Maravilhados
Boquiabertos com infinito
Juntaram-se à Foz




(Foto: Eliana Barbosa, Gurupá)
 
Pantoja Ramos
Enviado por Pantoja Ramos em 17/02/2015
Reeditado em 04/07/2015
Código do texto: T5140442
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pantoja Ramos
Belém - Pará - Brasil, 44 anos
294 textos (10794 leituras)
75 áudios (2409 audições)
38 e-livros (2447 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 03:06)
Pantoja Ramos