Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

-----

Escrito em 5/11/2019

Abrir as janelas fechadas
Para evaporar a angústia muda
Mas o tempo fechou
E a nuvem chorou
Por causa da imensidão incolor do ar
Que não busca resposta

Nessa queda longa de mágoas
Quando verdades beijaram o mundo
Eu vi meu reflexo nas poças
Que me pronunciavam
O ser não é extremo, nem meio termo

Com o penumbrar da tormenta
Ela sombreava as casas e postes
Pedia todo o silêncio
Para que só ela dissesse
O que ninguém ouvia
Não tinha porque deixar aquilo tudo pra dentro
E ela continuou
Independente do mundo
Porque também é parte dele
Maurício Ccosta
Enviado por Maurício Ccosta em 19/11/2019
Código do texto: T6798972
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Maurício Ccosta
São Paulo - São Paulo - Brasil, 17 anos
117 textos (1182 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 15:27)