Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SORTILÉGIOS POÉTICOS

Trago sortilégios amorosos, vêm em feixes,
Seduzo quase à sereia, sou de Peixes ...
Mas no coração, a ordem : Abrigue !
(Sigam-me os conselhos, pois sou de Tigre).

Para clareza e renovação,
Chá de erva - doce !
Renova-se o clarão
Se treva achegou-se.

Apolo indica magnólias,
liceus concursam belezas
E no curso delas são eólias
folhas, vento sob luz acesa.

Faço-me como junco,
Flexível e pujante,
Mas se fluo ou trunco,
Será possível radiante.

Trago prótons comuns a dinossauros.
Primo pelo intelecto sobre o instinto,
mas quando me desinfeto, sinto -
Sou dado a ser centauro.

Fuja de salsas e basiliscos,
Neste tarô de enforcado
Há colírios e há ciscos,
Cure-se de mau-olhado.

Paira, sempre paira sobre mim
Aromaticidades benzênicas de alecrim.
Nutro afeições pela fidelidade -
Sou o cara mais feliz da cidade!
Camilo Jose de Lima Cabral
Enviado por Camilo Jose de Lima Cabral em 18/08/2019
Código do texto: T6722903
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Camilo Jose de Lima Cabral
São José dos Campos - São Paulo - Brasil, 57 anos
652 textos (11020 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/09/19 17:55)
Camilo Jose de Lima Cabral