Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gravidade Zero

Girando... Pomar de sonhos, e eu os como na dentada fremente.
Meus olhos choram, as rugas do meu rosto são os rios que o tempo fez.
E nas aldrávias da vida eu sou um pedaço de virgula.
O passado é um grande astronauta... Viajante do tempo.
No presente é saudade e no futuro a mais egrégia declaração.
Hoje eu sinto gravidade zero e tudo no mundo tem outra cor.
Será que depois dos quilômetros rotados ganhei um passe pra verdade?
Hoje eu sei que sempre soube de certas coisas... Eu sinto!
Mas sou um velho mandrião e preguiçoso. Quem vai ler meus gritos?
A vida é um grande diretor e a terra presa na manivela do tempo é um velho projetor empoeirado de acervos humanos, pedaços de carne e carniça, montantes podres de nós, putrefata e fétida fauna moderna.
Sensação... Eu tenho a sensação de estar sonhando... E isso é lindo!
Encontrem os pomares...

                                                                 O Ancião 17/02/2013
O Ancião
Enviado por O Ancião em 17/02/2013
Código do texto: T4145293
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
O Ancião
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
32 textos (570 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/20 14:59)
O Ancião