Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Recôncavo


Somente a memória
há de conservar as manobras da vida,
apesar de terem manchado
a plataforma dos seus beijos.
Somente na memória
o desespero poderá fazer sua festa,
com passos tão lentos
que o cansaço há de compor
na dança roubada, a dama,
aquela que explodiu o pensamento,
quebrou a grade, e partiu.
Partida de ferro, quebrada do silêncio.
Só a memória
falará aos arrepios,
contando histórias,
tecendo fios,
balançando redes,
ganchos vazios nas paredes.
Nos murais da lembrança,
o retrato que falava das tardes
no sorriso das manhãs.
Nas noites, as saudades,
e pela madrugada, o absoluto silêncio.
Somente a memória será capaz,
será dona de tanto amor,
que o vapor,
a brisa do tempo carregou
na mala, na bagagem que guardei.
E sem ressaibos faço o presente,
no tanto da memória.

 
Marcelo Haroldo
Enviado por Marcelo Haroldo em 22/07/2020
Código do texto: T7013617
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Marcelo Haroldo
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 80 anos
1551 textos (15008 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/20 16:46)
Marcelo Haroldo