Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Arretada saudade

Eita, que quando a saudade aperta o peito
Não tem valente que não se amurrinhe
Ela mexe com sua vida de tal jeito,
Que quando vemos já estamos choranhinhos.
É uma bicha danada que só a peste,
Bagunça a alma e nos faz se sentir fora do ninho.

Que a saudade é uma malvada, não duvide!
Não tem dó nem do home nem da muié.
Ela vai fazer de você seu escravo, acredite!
E vais chorar toda vez que ela vier.
Porque saudade de verdade aperta o peito,
Mexe com sua vida e faz do cabra o que bem quer.

Não pense que tu vais se livrar de uma saudade,
Só porque és  corajoso e arretado.
Pois quando ela te pegar pela verdade
Não adianta ter coragem, ela vem e faz um estrago.
Porque saudade é uma malvada, não tem jeito
Aperta o peito... e faz da tua vida o que bem quer.

E não tem jeito, saudade verdadeira não vai embora,
Pode até se afastar por alguns dias.
Mas ela volta e sempre que volta você chora.
Chora até por sentir falta das agonias.
Porque saudade de verdade deixa saudade,
Da saudade,  das angústias, de choras suas alegrias.


Flor de Cactos
Enviado por Flor de Cactos em 27/06/2020
Reeditado em 27/06/2020
Código do texto: T6989137
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Flor de Cactos
João Pessoa - Paraíba - Brasil
247 textos (5885 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/08/20 20:41)
Flor de Cactos