Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De repente...

Era pra ser esperança e veio desespero
Trazer risos, alegria; continuou silêncio
As palavras não tocam, falta o tempero
Pimenta, alho, cebola; e se os dispenso

Fica sem gosto, insosso, inodoro; inútil
Frases sem graça, sem sorriso na alma
Mesmo com  intenção boa, parece fútil
Frívolo, fraco, fracasso, rastro de lama...

Marcando o asfalto quente, e há um frio
Quase inconsequente, e lembro da gente
Rindo nas tardes; e a saudade de repente
Invade o ser; nos olhos águas feito um rio.
Meri Viero
Enviado por Meri Viero em 09/09/2019
Código do texto: T6741032
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
Meri Viero
Guarapuava - Paraná - Brasil, 49 anos
1478 textos (46439 leituras)
4 áudios (219 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/08/20 14:17)
Meri Viero